domingo, 19 de dezembro de 2010

Um catecismo divertido parte III

Depois da leitura de Um Catecismo divertido e um catecismo divertido parte II chegamos à terceira e última parte do texto. Seguem-se as análises.

24 o comunismo ensina a respeitar as famílias?



Como o homem é um animal, a família vale tanto como um casal de bichos. Por isto o comunismo ensina a dissolver as famílias, a violentar as mulheres dos povos que não são comunistas, e a respeitar as “famílias” dos que o são.


De onde o bispo tirou isso? De sua mente enfermiça? Por que não cita fontes e documentos? Será lícito mentir para a maior honra e glória de Deus?
A Igreja sempre tem afirmado que o homem é a imagem de Deus, e os padres do Vaticano tem praticado pedofilia pelo mundo inteiro, isso porque as crianças não são bichos, mas a imagem de Deus, ou seja, os padres violam as imagens de Deus. Interessante não?

25 Que aconteceria às nossas famílias católicas se o comunismo dominasse o Brasil?



Os pais que resistissem à profanação do seu lar poderiam ser mortos; as filhas e esposas ficariam expostas à violação; as famílias perderiam suas propriedades e seriam arruinadas e destruídas.


Ainda tem catoliquito que argumenta assim e não enxerga a podridão do clero romano. Claro que há bons padres, assim como há maus comunistas.

26 O comunismo acha que o Direito é sagrado?



Como não admite a existência de Deus nem da alma, o comunismo não reconhece a digni­dade do homem e nega que o Direito exista. Somente reconhece a força.


Que pobreza de argumentação! Só uma beata é que se rende diante dessa retórica de botequim!


27 Pode dar um exemplo?



Se eu der um osso a um cão, este não adquire um direito ao osso. Posso lhe tirar o osso sem ferir nenhum direito. A razão é a seguinte: não tendo alma, o cão não é uma pessoa. Não sendo pessoa, não tem direito. Uma vez que para o comunismo o homem não é pessoa, e sim ani­mal, ele não tem direito. O Estado lhe dá o que quiser, e quando quiser lhe tira. O homem é menos que um escravo; é uma rês.

Esse bispo argumenta que é uma beleza. De forma suscinta ele diz que o homem pode fazer de um cachorro o que ele bem entender, porque o mesmo não tem direito porque não é uma pessoa, não sendo pessoa não tem alma, não tendo alma é uma coisa. O prelado ensina que um cristão pode maltratar animais sem incorrer em pecado. Mas quem lhe disse que os animais não tem alma? O ser humano é tão animal quanto os outros animais e se os animais não tem alma, também não tem o homem, mas se os seres vivos tem alma segue-se que o homem também tem. Mais um monte de besteiras que o bispo vociferou por falta de cultura. Se tivesse estudado etologia não teria falado besteira de novo. No sistema comunista, segundo o religioso, o homem não tem direitos porque é um animal. Gostaria de perguntar a esse bispo se fosse vivo, se os hereges que ela queimou na Idade Média eram simples animais ou se eram homens. Eles não tinham direito de serem hereges?

28 Qual é a definição do homem?



Para o católico: o homem é um animal racional, dotado de personalidade e de direitos.


Para o comunista: o homem é um animal trabalhador.


E quais são os direitos dos homens católicos? Não pecar, não descrer daquilo que os padres ensinam, não ter direito à eutanásia, se for cientista não pesquisar aélulas troncos com embriões humanos, etc...


34 Que e a Revolução?



Revolução, com maiúscula, é a rejeição de Deus, de Cristo, da Igreja, e de tudo o que deles provém, é a organização da vida humana somente segundo a razão humana e as paixões humanas. Seu ideal é a Cidade do homem sem Deus, oposta à Cristandade e à ordem natural, que é a Cidade de Deus.

A revolução é a rejeição desse "cristianismo" burguês, dessa religião falseada que traiu o Evangelho. Se Deus está ao lado dos ricos, então para que precisamos de um Deus, ainda mais se é injusto?

37 Sobre que virtudes se baseia a Cris­tandade?



A Cristandade se baseia principalmente sobre as seguintes virtudes: a fé, a castidade e a humildade.


Esse bispo quando escreveu as palavras ou tomou vinho demais na missa ou nunca leu os catecismos de sua religião. Ora, as virtudes teologais são: Fé, esperança e caridade (I Cor 13,13). Onde esse palerma foi arrumar a castidade e a humildade?
38 Que paixões desordenadas são a mola da Revolução?



O orgulho, que rejeita a fé; a sensualidade que rejeita a castidade; a soberba, que rejeita a humildade, são as molas principais da Revolução.

O bispo quer os trabalhadores humildes não porque seja uma virtude, mas para impor a moral de rebanho
 para que assim os clérigos smantenham seu status quo. A castidade da "Santa Madre Igreja" tem criados inúmeros neuróticos pelo mundo afora.

51. No regime comunista ninguém é, en­tão, dono de nada?



 No regime comunista ninguém é dono de nada: nem do dinheiro, nem da fábrica, nem do campo, nem da casa, nem da profissão, nem de si mesmo. Tudo é do Estado, tudo depende do Estado.

Se o Estado é dono de tudo e o stado redistribui as riquezas, como é que as pessoas não possuem nada? E no capitalismo quem é dono de alguma  coisa? Somente os ricos e isso com a exploração do trabalhador.


53 O comunismo respeita a vida humana?



Não. Uma vez que o homem não passa de animal, o comunismo trata a vida humana como nós tratamos a dos bois. Se fôr preciso, mata-se. Assim, para dominar a Rússia foi preciso assassi­nar cerca de 20 milhões de russos, ou fuzilando-os, ou deixando-os morrer de fome. Nos campos de concentração da União Soviética, ao tempo de Stalin, calcula-se que havia 16 milhões de homens e mulheres de todas as categorias, padres, intelectuais, operários, que trabalhavam como escravos e acabaram morrendo de miséria. Para conquistar o poder, os comunistas chineses assassi­naram vários milhões de pessoas. Para dominar os católicos da Espanha, as milícias bolchevistas mataram onze Bispos e 16.852 Sacerdotes e Religiosos, bem como muitos milhares de pais de família.

E a Igreja Católica respeita a vida humana? O que dizer da Santa Inquisição?




58 Quem inventou este regime?





Quem inventou este regime foi Satanás, que sabe que o melhor meio de levar os homens à perdição eterna e fazê-los rebelarem-se contra a ordem constituída por Deus.

A Igreja Romana nunca foi honesta, poucos de seus membros sabiam e sabem argumentar. Mas os que não sabem e querem derrotar os adversários recorrem à satanás. Quando a Igreja não sabe como derrotar seus adversários recorre a esse expediente sujo. Assim é que tudo aquilo que não é Católico Apostólico Romano é de satã. Prelados que se valem de tal argumento ou são ignorantes de tudo ou são maliciosos, creio que sejam maliciosos. No início do século XX, o então bispo de Florianópolis, Dom Joaquim Domingues de Oliveira em sua carta pastoral, não se cansa de afirmar que o espiritismo kardecista é diabólico, que é de satanás.
Mas esse argumento do velho diabo está batido de tal modo que hoje em dia são poucos que dão crédito a isso. E a própria Igreja Romana hoje bebe de seu próprio veneno quando os protestantes dizem que essa instituição é governada pelo diabo. O que não deixaria de ser crível se existisse mesmo um diabo. Depois os papistas zombam de Lutero que via o diabo em Erasmo de Roterdã, nas universidades em Karlstadt, nas nozes, vidraças, nas ventanias, etc... Parece que Lutero teve bons professores na padralhada católica.

97 Deus quer então que haja pobres e ricos, nobres e plebeus?



Está de acordo com os planos de Deus que existam pobres e ricos, gente humilde e gente importante, mas baseada toda esta hierarquia na justiça e na caridade.


Sem comentários...


100 Quais são os vícios que alimentam o igualitarismo?



Os vícios que alimentam o igualitarismo são:


a) a inveja, que não tolera que o próximo seja melhor, ou mais sábio, ou mais rico;
b) o orgulho, que não tolera ninguém aci­ma de nós;
c) a soberba, que não se conforma com os planos de Deus.


E pensar que os padres da Igreja eram contra as desigualdades sociais. Mas o deus burguês assim o quer. amém!

Comentei apenas as partes do catecismo que tem mais aberrações, pois se comentasse item por item, eu teri a que escrever um livro, o que não é minha intenção. Espero que o leitor tenha gostado. Fico por aqui na luta contra o obscurantismo.




























Um catecismo divertido parte II

Ontem eu postei a primeira parte do texto: Um catecismo divertido do politiqueiro bispo Dom Geraldo Doença Proença Sigaud. Sem mais delongas e na agradável companhia do leitor pensante, passo a comentar as pérolas do santito.

7 Que pensa a seita comunista a respeito da natureza humana?



Para a seita comunista o homem é um simples animal; embora mais evoluído do que o boi e o macaco, não passa de animal.

Mas segundo a biologia o homem é um simples animal e dentro da linha da evolução não existe nem mais nem menos evoluído. Acho que o bispo nunca folheou um livro didático de biologia. Como teólogo foi um ótimo bispinho de capela.

8 Qual e a primeira conseqüência prática desta doutrina?



A primeira conseqüência prática deste materialismo é que o homem deve procurar sua felicidade somente nesta terra, e no gozo dos prazeres que a vida terrena oferece.


São dois extremos o materialismo vulgar e o idealismo platônico. É evidente que os adeptos do primeiro caso nada mais são do que a reação contra o idealismo platônico presente dentro desse falso cristianismo. Pois quem é que não sabe que o cristianismo a partir do 5º século tornou-se maniqueísta, graças à influência de Santo Agostinho que bebeu em fontes neoplatônicas. Ora, para esse cristianismo a carne é corrupta, os instintos sexuais são maus, devemos odiar os prazeres, porque este mundo é um desterro, um vale de lágrimas, pois se não fizermos isso - dizem os padres - não entraremos na beatitude. Por causa dessa doutrina os padres deixaram de lutar por um mundo menos injusto, e essa ideologia serviu aos senhores feudais, depois aos reis absolutistas e agora tem servido à burguesia. Como não podia deixar de ser o materialismo vulgar foi para o extremo contrário.

10 A seita comunista dá importância à Religião?



Embora negue a existência de Deus, e afirme que a Religião é coisa quimérica, o comu­nismo dá grande importância ao fato de que existe Religião no mundo, porque vê nela o seu maior inimigo. Lenine a chama de “ópio do povo”.


Uai, não foi Marx quem disse que a religião é o ópio do povo?


11 Por que a Religião é inimiga do comunismo?



A verdadeira Religião, que é a Religião Católica, é inimiga mortal do comunismo, porque ensina exatamente o contrario do que ele ensina, e inspira os fieis a preferirem a morte às doutrinas e ao regime comunista.

Ou seja ensina que o trabalhador deve ser explorado pelo capitalista, e que este deve se conformar com isso porque são desígnios divinos. E que a morte é melhor do que sujeitar-se ao socialismo/comunismo. Já o capitalismo não é inimigo da Igreja Romana, mas inimigo do Cristo que condenou os ricos diversas vezes nos Evangelhos.

13 Para conquistar o poder, que faz a seita comunista com referência à Igreja Católica?



Para conquistar o poder, a seita comu­nista procede da seguinte maneira com relação à Igreja Católica:


a) Procura persuadir os católicos de que não há oposição entre os objetivos da seita e a doutrina da Igreja. Procura até apresentar as idéias comunistas como a realização da doutrina do Evangelho.


b) Procura criar urna corrente intitulada de “católicos progressistas”, “católicos socialistas” ou “católicos comunistas”, para desorientar e desunir os católicos.


c) Procura atirar as organizações católicas contra os outros adversários naturais do comunismo, como os proprietários, os militares, as autoridades constituídas, para dividir e destruir os que se opõem a conquista do poder pelo Partido Comunista.


d) Favorece as modas e costumes imorais para minar a família e portanto a civilização cristã da qual a família é viga mestra.


e) Mantém nas nações cristãs a sociedade em constante agitação, fomentando antagonismo entre as classes, as regiões do mesmo pais, etc.

O comunismo só tem mostrado as incoerências desse falso cristianismo que não é e nunca foi o cristianismo de Jesus. Sempre digo que o comunismo revolucionário e ateu surgiu graças a esse cristianismo degenerado, se o cristianismo tivesse continuado na linha dos Padres da Igreja, é certo que existiria um Marx e um Lênin, mas jamais um marxismo-leninista. Enquanto houver essa desigualdade gritante o mundo ainda ouvirá falar do nome "temível" de Karl Marx.
No tocante a imoralidade que o prelado fala, a imoralidade é apenas uma palavra pomposa para defender costumes que não são nem eternos nem universais.

14 Depois de conquistado o poder, que faz a seita • comunista com a Igreja Católica?



Sua tática com a Igreja Católica, depois de conquistado o poder, varia de acordo com as circunstâncias. Mas os passos da luta em geral são os seguintes:


a) envolver os católicos nos movimentos promovidos pelo Partido Comunista;


b) afastar os Bispos, Sacerdotes e Religiosos que resistem; se preciso, matá-los;


c) liquidar os líderes católicos;

d) separar a Igreja do país, da obediência ao Santo Padre.

Todas ou quase todas essas táticas também foram usadas pelos prelados da Igreja Romana muito antes dos comunistas existirem.

A Igreja Romana depôs reis, desuniu povos, converteu povos à força, matou os que resistiram, etc... É o roto que fala do esfarrapado.

16 Se o comunismo ensinasse que Deus existe, e tolerasse a Religião, os católicos poderiam ser comunistas?



No dia em que o comunismo admitisse que Deus existe, e que ele é Senhor nosso, já não seria propriamente comunismo.


Como assim? Não existe um socialismo/comunismo cristão? Será que o bispinho nunca ouviu falar na República guarani, que era comunista e cristã? Não, decerto não.

18 Em que outros pontos fundamentais existe esta divergência radical?



Esta divergência existe em todos os pon­tos. Mas ela é mais fundamental em relação à verdade e a moral, a família, a propriedade e a desigualdade social.

Em relação à verdade, claro, o papa e seus sequazes se acham donos da verdade. A divergência em relação à moral, à família, a propriedade e a desigualdade social é fato. A palavra moral vem do latim mores e significa costumes, ou seja, foi criado e imposto aos habitantes de um determinado lugar. Isso quer dizer que a moral nem é eterna nem universal. No tocante a família burguesa esta tem se mostrado uma verdadeira farsa ao longo da história,é uma família que já não tem razão de ser em nossa época.
Quando o prelado fala da proprioedade e da desigualdade social nem parece um bispo romanista, mas um pastor protestante calvinista. Creio que faltou ao bispo o estudo de Tomás de Aquino que não era socialista, mas defendeu pontos interessantes no que diz respeito à propriedade.

19 Que ensina o comunismo a respeito da verdade?



Ensina a Igreja que Deus criou o mundo e criou a alma humana, que é inteligente. A alma conhece a verdade das coisas. Ela afirma que urna coisa é idêntica a si mesma, dizendo o que é, é; o que não é, não é.


O comunismo ensina que não há verdade. Uma coisa pode ser e não ser, ao mesmo tempo. Uma coisa é ela e o contrário dela.

O bispo que se diz seguidor daquele que disse: "Eu sou a verdade" (Jo 14,6), mente descaradamente quando afirma que o comunismo ensina que não há verdade, que uma coisa pode ser e não ser ao mesmo tempo. Mas que esperar de uma obra panfletária sem quaisquer embasamentos científicos? Se tivesse lido as obras marxistas não teria dito asneiras como essa.


















sábado, 18 de dezembro de 2010

Um catecismo divertido

Eu pensava em minha ingenuidade que os catecismos escritos pelos bispos tratavam apenas de Deus, da alma e dos novíssimos. Ledo engano. Os bispos tradicionalistas que laboram por "Deus, pela família e pela moral e bons costumes" se valem do sacrossanto nome de Cristo para fazer politicagem e depois ousam apontar seus dedos sujos para a Teologia da Libertação, afirmando que esta fala somente de política.

Dom Geraldo de Proença Sigaud como bispo foi um ótimo comediante. Este "santo" homem, para "proteger" seu rebanho escreveu um catecismo. Mas o tal catecismo ensina as doutrinas da Igreja: pecado original, vida de Jesus, redenção, Trindade, fundação e história da Igreja, sacramentos, os 10 mandamentos e orações do cristão? Não, não ensina. O catecismo do tal bispote é um escrito panfletário de 5ª categoria que o mesmo chama audaciosa e pérfidamente de catecismo.

Vamos ao divertidíssimo cacatecismo:

1 Que é o comunismo?



O comunismo e uma seita internacional, que segue a doutrina de Karl Marx, e trabalha para destruir a sociedade humana baseada na, lei de Deus e no Evangelho, bem como para instau­rar o reino de Satanás neste mundo, implantando um Estado ímpio e revolucionário, e organizando a vida dos homens de sorte que se esqueçam de Deus e da eternidade.

O comunismo é uma seita??? E trabalha para destruir a sociedade humana baseada na lei de Deus e no Evangelho, bem como para instaurar o reino de Satanás neste mundo?...
Até onde sei o comunismo quer destruir as desigualdades sociais e não a sociedade. O comunismo quer implantar o reino de Satanás na Terra. Então, parece que o diabo se converteu e se fez cristão, pois defender o igualitarismo foi a doutrina de Cristo, dos apóstolos e dos santos padres. Ou seja, quem não fez o que Cristo ensinou, se revelando um anticristo foi o bispo de Diamantina. Rosa Luxemburgo criticou clérigos como ele que ao invés de ensinar a mensagem de Cristo se envolvem na política para exasperar os trabalhadores. A esse respeito Rosa Luxemburgo escreveu: "...notamos cada vez com mais freqüência que os padres, nos seus sermões, se lançam contra os trabalhadores que lutam. É com extraordinário vigor que o clero combate os socialistas e tenta, por todos os meios, minimizá-los aos olhos dos trabalhadores. Os crentes que vão à igreja, nos domingos e dias festivos, são compelidos, cada vez com mais freqüência, a ouvirem um violento discurso político, uma verdadeira denúncia do Socialismo, em vez de ouvirem um sermão e nele obterem uma consolação religiosa. em vez de confortarem as pessoas que estão cheios de preocupações, e cansadas pela vida difícil, e que vão à igreja com fé no Cristianismo, os padres fulminam os trabalhadores que estão em greve e os opositores do Governo; e ainda mais, exortam-nos a suportar a pobreza e a opressão com humildade e paciência. Transformaram a igreja e o púlpito num lugar de propaganda política". In O Socialismo e as Igrejas.


2 Qual é a doutrina que a seita comunista ensina?



A seita comunista ensina a doutrina do mais completo materialismo.


3 Que ensina o materialismo comunista a, respeito de Deus?


O materialismo comunista ensina que Deus não existe, e que só existe a matéria.


4 Contenta-se a seita comunista em ensi­nar que não há Deus e que só existe a matéria?


A seita comunista dá grande importância a um materialismo pratico, em que o homem cogita se Deus existe ou não, mas procede, pensa e organiza sua vida sem se incomodar com Deus nem se lembrar dEle. Assim; aos poucos chega também ao materialismo teórico.


O comunista verdadeiro é materialista teórico e prático, para poder levar seus prosélitos ao caminho aludido.

É verdade o comunismo ensina o mais puro materialismo. Ensina que Deus não existe. Mas como crer num Deus que "defende" a burguesia e não se compadece do proletariado? Que adianta crer em Deus e não fazer sua vontade? O apóstolo Tiago disse: "Crês que há um só Deus. Fazes bem. Também os demônios crêem e tremem" (Tg 2,19). E Jesus disse: "Isaías com muita razão profetizou de vós, hipócritas, quando escreveu: Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. Em vão, pois, me cultuam, porque ensinam doutrinas e preceitos humanos" (Mc 7,5-7). Plutarco, o grande moralista romano disse: "É melhor não ter nenhuma opinião sobre Deus, do que ter uma indigna dele".





5 Que pensa a seita comunista a respeito da alma?



Para a seita comunista o homem é só matéria, e a alma não existe.


6 Que pensa a seita comunista a respeito da eternidade?


Para a seita comunista o homem desaparece totalmente após a morte. Não há Céu nem inferno, não há felicidade nem castigo depois desta vida.


Para os comunistas a alma não existe, evidente que para eles não exista alma, eles veem padres tão materialistas.

Para não enfadar o leitor, dividerei o escrito em alguns capítulos.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Jesus liberta?

Se há um tipo de pessoas que detesto são os fanáticos, eles não vivem e não querem deixar os outros viverem. Na escola onde trabalhei este ano, há uma professora de língua portuguesa, crente fanática. É daquelas pessoas que se você dá uma brecha já querem lhe fazer engolir a Bíblia.

Outro dia falei que Freud me libertou, mas não só Freud, mas também Darwin e Marx. Ao passo que ela retrucou: "Que só Jesus liberta". A partir dessa frase analisemos o discurso dos fanáticos e indaguemos:
Mas Jesus nos liberta do quê?

Esses que se dizem libertos são escravos da moral judaica, são escravos do livro e de doutrinas inventadas. Se Jesus liberta por que não começou libertando esses crentes fanáticos de sua ignorância?

Dizem que Jesus liberta, mas liberta do quê? Por que ele não liberta do fanatismo, do obscurantismo e do vício de querer se intrometer em conversas alheias para falar da Bíblia? Porque quando se trata de infernizar as vidas alheias, eles não dão trégua. São condicionados de tal maneira que veem o diabo em tudo  e em todos, gostam de julgar as pessoas, adoram falar mal dos outros, cantam hinos sem que alguém os peça, e em caso de professores pentecostais fazem alunos da escolas pública a orarem.

É engraçado que esses pregadores ambulantes que gritam aos quatro ventos que Jesus liberta são hipócritas, medrosos, individualistas, etc... Esses fundamentalistas que foram "libertos" por Jesus, guardam muitos preconceitos em relação à Darwín, Marx e Freud. Se Jesus os tivesse libertados não teriam medo das pesquisas científicas; Se Jesus os tivesse libertado não usariam vestidos ou saia; Se Jesus os tivesse libertado não seriam proibidos de ler certos livros, não seriam proibidos de ouvir músicas de gente normal.

Gozado como esse Jesus liberta, ele liberta escravizando o homem. E essa escravidão os fanáticos chamam de liberdade.

Se Jesus libertasse, eu lhe pediria que libertasse a sociedade desses doentes que aspiram à tirania.

sábado, 20 de novembro de 2010

Dia da consciência negra

Hoje é dia da consciência negra, mas por ironia acabou por passar em branco. Não vi as mídias falando dessa importante data, não vi manisfestações culturais. E hoje seria mais importante que nunca já que a sociedade vivencia episódios de ódio contra negros, nordestinos e homossexuais.

Na quinta-feira última, enquanto eu aguardava o HTP (horário de trabalho pedagógico) na escola onde estou este ano, eu conversava animadamente com os colegas de trabalho e conversa vai e conversa vem e o assunto caiu em racismo. Infelizmente, para meu desgosto meus colegas de trabalho que possuem nível superior argumentam de forma igual ao "povão", isto é, ao senso-comum.

Meus colegas diziam que hoje os negros tem as mesmas chances que os brancos, que os negros são mais racistas que os brancos, porque muitos deles se casam com brancas ou porque tiram sarro de outros negros, que tem a pele mais escura ou traços mais fortes de negro. Disse por meu turno que os negros se tornaram preconceituosos, porque a sociedade introjetou neles o racismo, de modo que ter pele escura, cabelo carapinha, não são características de um povo, de um povo igual a qualquer outro povo, não, isso é um estigma. Talvez por isso homens negras prefiram mulheres brancas, de preferência loiras de olhos azuis, para que possam desse modo "purficar" a "raça". Talvez muitos negros façam isso de modo inconsciente, talvez conscientemente, todavia não querem que seus filhos sejam vítimas de preconceitos como eles o são.

Uma professora soltou esta pérola: "Negro pode andar com camisa ou colocar adesivo no carro 100% negro ou orgulho de ser negro. Mas vai um branco, colocar um adesivo 100% branco, ou orgulho de ser branco pra ver o que acontece. Negro pode, branco não".
Respondi ao "gênio da lâmpada elétrica queimada" que os negros tem que mostrar mesmo orgulho de sua cor, de suas características físicas, de sua cultura. Porque o Brasil é um país racista e nem é preciso ir longe. Demonstrei à professora e aos demais colegas que o racismo está explícito em frases como estas: "negro quando não faz na entrada, faz na saída", "é negro mas tem alma de branco", "é negro mas é honesto" e outras coisas tão bizarras como estas. Perguntei então ao grupo que me rodeava, se já ouviram expressões assim: "branco quando não faz na entrada faz na saída", "tinha que ser branco", "é branco, mas é honesto", "é branco mas tem alma de preto", etc... Eles nunca ouviram e foram forçados a concordar comigo por causa do peso de meus argumentos didáticos.

Só esqueci de perguntar aos professores que acham que negros são racistas, se eles já viram grupos de negros que matam brancos, que odeiam os brancos, se já encontraram uma versão de skinheads para negros. Tudo bem, fica para a próxima.

sábado, 13 de novembro de 2010

Ditadura do proletariado, o que é isso?


É muito provável que você já tenha ouvido falar ou lido sobre a ditadura do proletariado. A ditadura do proletariado é no entanto uma ilustre desconhecida. Comunistas de partidos ou sem partidos falam da ditadura do proletariado sem no entanto definirem o que ela seja. Estalinistas por exemplo, crêem que a ditadura do proletariado é a ditadura de uma pessoa ou de um grupelho de "iluminados". Crêem que a ditadura do proletariado se dá por meio do autoritarismo.

Para saber o que é esse termo e porque foi usado por Marx faz-se mister saber como Marx concebia o termo.

Para Marx o Estado burguês é uma ditadura, porque é dividido praticamente em duas classes: a dos explorados e a dos exploradores. O Estado para Marx é uma ditadura independente do governo que adote: monárquico absolutista, monárquico constitucional, parlamentarista, etc...

A ditadura da burguesia tem duas características: a política que é a dominação de uma classe por outra e a jurídica que elabora as leis a favor da burguesia contra os trabalhadores.

Agora que o leitor e eu sabemos o que é a ditadura da burguesia, podemos avançar para o verdadeiro significado da ditadura do proletariado.

A ditadura do proletariado nada mais é que o Estado assumido pelos proletariados, isto é, operários e camponeses. Eles administram o Estado, mas isso não quer dizer que isso seja uma ditadura no sentido em que entendemos o termo ditadura, pois para Marx qualquer forma de Estado é uma ditadura, pois o Estado cria as divisões de classes. A ditadura do proletariado é o Estado socialista que na visão de Marx é apenas uma rápida transição para o comunismo que é a extinção do Estado porque já não existem mais classes.

A ditadura do proletariado não significa a tomada do poder pelas armas, pelas forças, pela violência, ela pode dar-se de maneira pacífica, pois Marx acreditava que a revolução se daria pacificamente na Inglaterra, porque tinha todas as condições para a revolução.

A revolução na Rússia não foi uma revolução dentro dos moldes marxistas, queimaram etapas necessárias à revolução e aquilo que começa errado não pode vir a dar certo no fim, é como uma equação matemática se você erra no começo não espere que o resultado dê certo no fim. No entanto, reconheço que muitos benefícios foram dados ao povo soviético, mas algo que começa errado...

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

O delírio do comunista

Outro dia no twitter estava um comunista a debater com o professor Domingos sobre o aborto, o comunista defendia o aborto de modo irrestrito com o velho e mais que batido argumento que a mulher tem direito sobre o seu próprio corpo, o que o defensor da causa, não sabe é que o embrião ou feto, não faz parte do corpo da mulher, está no corpo dela, mas não faz parte de seu corpo, é uma outra vida.

O defensor do abortismo disse que os comunistas sempre defenderam o aborto. Foi então que eu entrei na briga e disse-lhe de forma irônica que o comunismo é defender o aborto. Então ele se saiu com essa: "que não conversa nunca mais com um cristão ou um burguês acerca do aborto" (sic).

Expliquei para o sectário que o comunismo aceita cristãos, ao que replicou o cidadão que o comunismo é necessariamente ateu. Pensei - respondi ironicamente - que o comunismo fosse o estágio superior do socialismo, e que a luta dos comunistas é o ato de socializar os meios de produção. Mas ele o iluminado, mais iluminador que São Gregório o iluminador, iluminou também a Marx que "estava sentado nas trevas nas sombras da morte".

O comunista idiota ainda tentou justificar o porquê o comunismo só pode ter ateus. Então fui obrigado a lhe dar uma aula de história sobre o marxismo-leninismo. E demonstrei-lhe que não há nenhuma contradição entre ser comunista e cristão, até porque a essência do cristianismo é o comunismo.

Infelizmente há muitos marxistas que pouco ou nada entendem de Marx e reduzem Marx a famigerada sentença: "A religião é o ópio do povo". Mas o marxismo fundamentalista é o ópio dos pseudointelectuais. Engraçado que Marx nunca disse ser o comunismo ateísmo ou coisa parecida. Quanto ao aborto esta não é a questão principal do comunismo, a questão principal é a luta contra a exploração do homem pelo homem.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Esse é o tipo de "gente" que votou no José Serra, gente xenófoba!



Não poucos eleitores de Serra, descontentes com a vitória da petista Dilma Roussef, descambaram para a xenofobia e racismo, menosprezando os nordestinos, negros e índios. Uma análise sociológica não cabe aqui neste momento, mastodo reacionário é fascista, não tem como separar uma coisa da outra.

Eles não se tornaram racistas pelo fato do Serra ter perdido as eleições, eles já eram racistas, apenas aproveitaram a ocasião para manifestar seu ódio contra o nordeste. A derrota do tucano foi apenas uma desculpa. Essas pessoas, se acham superioras porque nasceram no sul e no sudeste, mas esquecem que muitos intelectuais vieram do nordeste. Ei-los: Rachel de Queiroz, Jorge Amado, Gonçalves Dias, José de Alencar, Rui Barbosa, José Lins do Rego, Ariano Suassuna Luiz Gonzaga, Antônio Conselheiro, Vagner Moura, Graciliano Ramos, Arnon de Mello, Aurélio Buarque de Holanda, Jurista Pontes de Miranda, Marechal Floriano Peixoto, Marechal Deodoro da Fonseca, Senador Teotônio Vilela, Nise da Silveira, Zumbi dos Palmares, Castro Alves, Gilberto Freire, Câmara Cascudo, Paulo Freire etc...

Um povo que nos dá pessoas de tal qualidade, não pode ser um povo burro.

sábado, 30 de outubro de 2010

Uma imagem que fala por mil palavras

José Serra inimigo nº 1 dos trabalhadores

Samba da bolinha de papel

José Serra e a (des)educação

O candidato à presidência José Serra falou muito sobre a educação, mas enquanto governador não fez nada para melhorar a qualidade de ensino de São Paulo, não deu aumento para os professores, além de mandar a polícia militar bater nos professores. Mas o que dói mais num professor não são as balas de borracha ou cassetetes, não, o que mais dói é quando Jose Serra diz: "Eu sou professor". Um professor que não domina sua competência.




A Folha de São Paulo publicou um artigo no dia 24 de outubro com o seguinte título: Promessa de dois professores tem falhas.

José Serra (PSDB) diz que, se eleito presidente, colocará dois professores em todas as turmas de 1º ano (antiga pré-escola) das escolas públicas.
A ideia é que, enquanto o primeiro professor dá aula, o segundo percorra a sala de aula ajudando individualmente os alunos com mais dificuldade. Serra argumenta que assim se assegura a plena alfabetização das crianças (Folha de São Paulo - 24 de outubro de 2010 - especial pág.7).

Evidente que a propaganda engana os leigos que não estão dentro da escola para saber como funciona o sistema. As pessoas veem a propaganda e acham que isso é uma maravilha, a propaganda é muito bonita, mas é apenas mais uma ilusão, como demonstram os especialistas no assunto.

A insuspeita Folha de São Paulo diz: "No entanto, especialistas em educação veem dois problemas na promessa tucana.
Primeiro, é difícil implantar o segundo professor em todo o país. Depois, o programa por si só não é garantia que os alunos aprenderão de fato a ler e a escrever" (idem).

O segundo professor - escreve a Folha de São Paulo - é, na realidade, um estudante de letras ou pedagogia - um estagiário.

Ah! Exclama o leitor surpreso - disso eu não sabia. Pois é, isso o "homem de bem" não contou, por que será né? Um professor de mentirinha, um professor que não é professor de verdade, um estagiário.  José Serra induz o seu eleitor ao erro, quando diz que vai colocar dois professores em sala de aula. Para ser mais preciso e honesto com seu eleitorado o tucano deveria dizer: "vou colocar um ajudante para o professor do 1º ano", mas não foi isso que ele fez. Ludibriou o seu eleitorado.

A respeito desse plano do José Serra que mais parece um plano infalível do Cebolinha para derrotar a Mônica, a educadora Maria Regina Maluf, professora da PUC-SP e da USP diz: "Não gosto dos dois professores. Você dá um dinheirinho para o universitário e ele faz o estágio na escola. É uma coisa barata. É mais barato que medidas primordiais como dividir as salas lotadas e formar e contratar mais professores"(idem). Como bem se vê o Serra gosta tanto da educação que ele prefere gastar pouco com a mesma.

João Batista Oliveira, presidente do instituto Alfa e Beto, concorda: turmas reduzidas vão melhorar porque o docente trabalha dificuldades do aluno individualmente (idem). Qualquer professor sabe que para que o processo de ensino e aprendizagem é preciso ter poucos alunos por sala, fico admirado que o José Serra, sendo professor, como ele diz, não saiba disso.

Onaide Schwartz, da Unesp, diz que os dois professores impressionam a população em geral. "Mas eu, que trabalho com alfabetização há 25 anos, acho uma promessa ridícula, absurda".
Segundo ela, a alfabetização precisa de salas com 25 alunos no máximo, professores bem formados - há docentes que nem sequer acabaram o ensino médio - e material didático adequado (idem).

Se o tucano tivesse consultado quem realmente entende do assunto não teria o seu plano exposto ao ridículo, mas é isso o que acontece quando uma pessoa acha que é ambientalista, pedagogo, crente, católico, ex-pobre, etc...

Caro leitor e eleitor você quer dois "professores" na sala de aula ou quer menos alunos por sala de aula? O futuro de seus filhos, sobrinhos, netos e afilhados é você quem decide. Alea jacta est! A sorte está lançada.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Milícia talebã e milícia pentecostal

As seitas cristãs fundamentalistas já tem certa influência na sociedade brasileira. Pode-se dizer sem medo de errar que o pentecostalismo constitue o quarto poder (os outros três são: o executivo, legislativo e judiciário). O fenômeno pentecostal anda de mãos dadas com a extrema pobreza: falta de saúde, de educação e de segurança. Como os mais explorados da sociedade não  recebem a assistência do governo, eles só tem duas opções: o mundo do crime ou o pentecostalismo. Essas pessoas já não acreditam na justiça humana e então ficam à espera da justiça divina.

Geralmente os pentecostais são pessoas que vivem à margem da sociedade, vivem em favelas, são negros, desempregados ou trabalham num emprego informal e não tem estudo, ou seja, são cidadão de 2ª classe. Não são assistidos pelo Estado, e aí é que a porca torce o rabo. A razão pela qual sendo tão paupérrimos e ainda assim contribuem financeiramente com suas igrejas é porque lá, eles podem sentir-se cidadãos. Porque o Estado é injusto Deus vai abençoar o dizimista, etc...

Então o fenômeno pentecostal é um fenômeno da pobreza no sentido máximo da palavra, pois se vivêssemos num Estado justo, muitas igrejas neopentecostais já teriam caído. "Num estudo de 2007, a Fundação Getúlio Vargas mostrou que a transferência de renda e a diminuição da pobreza, proporcionadas pelo Bolsa-Família, assim como o aumento da aposentadoria e do emprego, estavam contribuindo para um crescimento na proporção de católicos, o que não ocorria em mais de um século" (O Estado de São Paulo página A 13 - Domingo 10 de outubro de 2010).

Com todas as reservas que tenho com o catolicismo romano faz-se mister confessar que esta religião é infinitamente melhor do que o fundamentalismo pentecostal. Pois os católicos romanos são mais tolerantes, tem mais cultura, não poucos dentre eles aceitam a teoria da evolução e tem uma visão da vida mais aberta ao mundo. Melhorar a renda das pessoas é um modo de combater o fanatismo religioso, visto que este é via de regra fruto das desigualdades sociais.

Silas Malafaia ao declarar seu apoio a Serra deixa bem claro sua posição que é: a de não querer que seus fiéis sejam instruídos. E a posição de Serra ao apoiar os evangélicos outra não é: implantar o neoliberalismo para que as pessoas se alienem cada vez mais na religião e possam ser exploradas sem protestos.

Para a burguesia quanto mais ignorância melhor, pois a ignorância leva às religiões fetichistas e estas ao fanatismo e o fanatismo à obediência cega e um senso não crítico.

Antes de terminar o texto, adoraria muito que o bispo Dom Luis Gonzaga Bergonzini, lesse esse  texto e agradecesse ao Lula pelo crescimento de sua igreja e do seu rebanho.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Serra sofre atentado de terroristas petistas fortemente armados



Direto do Diário de Um Bobo da Corte
_________________________________________

O presidenciável José Serra sofreu um "atentado" feito por "terroristas" do PT, que estavam fortemente armados com bolinhas de papel. A bolinha de papel atingiu a cabeça calva do candidato e depois ele sentiu dores e tonturas devido ao objeto que era "pesado". Se o objeto que o atingiu fosse um pouco mais pesado, segundo os médicos, teria feito uma enorme ferida no crânio.
O "assassino" do "homem de bem" escapou e não foi identificado pela polícia, e está foragido, o "marginal" que cometeu tal "atrocidade" pode responder por tentativa de regicídio, tucanicídio e serricídio.

José Serra foi levado de Besta (Besta é o carro e não o seu vice Índio da Costa)até um helicóptero e de lá foi até um hospital particular onde fez tomografia, e foi constatado que o "periculoso artefato", no caso a bolinha de papel, não deixou ferimentos nem sequelas, mas os médicos recomendaram ao candidato que guardasse repouso.

Ontem por exemplo, um recém-nascido morreu, por não conseguir vaga para operação em Santos. A criança morreu não porque lhe faltaram condições para ser operada, mas porque seu organismo era muito fraco, não resistiu, foi apenas uma fatalidade. Fatalidade pelos pais não disporem de um helicóptero que os levasse a um hospital particular como no caso do presidenciável José Serra.

O candidato tucano não quis ser atendido pelo SUS, pelo simples fato de querer disponibilizar um lugar para outra pessoa. Sua decisão de ir a um hospital particular "foi um ato de generosidade" para quem depende do SUS, pois o candidato à presidência, sabia que se fosse ao SUS, ele seria atendido por todos os clínicos gerais e por médicos especializados: obstetras, ginecologistas, proctologistas, dermatologistas, etc... Mas como Serra é um homem de bem, ele não quis atrapalhar o atendimento da saúde pública e foi a um hospital particular. Felizmente o tucano não enfrentou fila no hospital, o atendimento foi rápido e eficiente.

O candidato cancelou sua passeata pelo Rio de Janeiro devido à violência dos "revolucionários" que estão fazendo a "luta armada" para derrubar a democracia.
O tucano José Serra não tem sofrido só atentados, mas ataques da imprensa marrom como o jornal Valor Econômico e da Vox Populi que realiza pesquisas falsas porque recebe dinheiro do PT. Mas esse valoroso defensor da democracia, José Serra, vai lutar até o fim e com toda a sua "dignidade" para levar adiante sua campanha.

domingo, 17 de outubro de 2010

O que a Veja não quer que você Veja

O lobo Silas malhado por Edir Macedo

Em seu texto "Cuidado com o profeta velho" Edir Macedo chama Malafaia de hipócrita e oportunista nas entrelinhas. Porque deixou de apoiar a Marina Silva porque segundo ele, o Partido Verde apóia o aborto e para não apoiar a Dilma inventou que esta e seu partido são abortistas e a favor do casamento gay.

O texto do líder da IURD é um tapa na cara da crentalhada hipócrita. Edir Macedo disse que o Serra é a favor do aborto e que sua mulher abortou e que ele consentiu no aborto e Silas Malafaia apóia um abortista e sua esposa assassina e mentirosa. Ainda tem crente pilantra que apóia o Silas Malafaia chamando-o de homem de Deus, isso é uma ofensa à divindade, quando se fala que Malafaia é homem deDeus é o mesmo que afirmar que Deus é canalha. Plutarco disse: "É melhor não ter nenhuma opinião sobre Deus do que ter uma indigna dele". É agora o lobo em pele de cordeiro é surrado pelo pastor Caio Fábio e pelo líder da IURD. Vale a pena ler o texto do Edir Macedo, se você quer ler o texto é só clicar aqui e boa leitura.

sábado, 16 de outubro de 2010

DEM é contra o PROUNI

Índio da Costa que é o vice de Serra é do DEM e o DEM é contra o PROUNI que proporcionou a realização do sonho de muitos jovens, que é o de fazer um curso superior.

Quem vota no PSDB vota no DEM e quem vota no DEM vota contra o PROUNI. Simples, não? Agora, é risível ver o pobre votar contra si mesmo, que nome posso dar a uma pessoa que faz o mal a si mesma se não o nome de louca?

Caro leitor caso queira ver/ler/examinar o documento do DEM contra o PROUNI, clique aqui.

Não se iluda com Serra

Dirijo minhas palavras à você jovem que é cristão da igreja romana ou de alguma igreja protestante. Você, diz que não votará na Dilma porque ela é abortista (ela não é) e/ou porque ela aprovará casamento gay. Você é contra o casamento gay, por puro preconceito, não porque refletiu sobre o assunto. Você é contra o aborto porque o padre ou pastor falaram que é pecado, etc...

Jovem os gays não querem casar na igreja seja na católica seja nas igrejas protestantes. Eles apenas querem que seus direitos sejam reconhecidos e garantidos por lei, só isso. Por que eles não podem ter esses direitos garantidos se vivem juntos e fazem de seus respctivos patrimônios, patrimônio comum?

Jovem que me lê, de nada adianta a tua religião ser contra o aborto e ser homofóbica, se você jovem corre o risco de ficar desempregado, se corre o risco de não ter um estudo superior, se corre o risco de não ter segurança ou de ser atendido num hospital público falido.

Toda essa questão de fundo moralista, é apenas um véu, para que você não veja a realidade. O PSDB quer lhe enganar, espalhando por aí que a Dilma é abortista e a favor do casamento gay. Mas essas coisas não são projetos para o Brasil.

Suponhamos que o José Serra vença as eleições do 2º turno e que sua igreja comemore porque o perigo do aborto e do casamento gay, que se chama Dilma foi afastado. Ótimo, não? O PSDB não vai legalizar o aborto, mas vai privatizar o pré-sal, vai acabar com programas sociais como bolsa-família e PROUNI.

Ora com a miséria que será aumentada pelo PSDB os abortos clandestinos crescerão ainda mais e de nada adianta não legalizar o aborto. Agora suponhamos que a Dilma consiga que o aborto seja legalizado, mas que diminua um pouco a miséria, ora os abortos diminuirão, pois o que provoca o aborto nas mulheres pobres é a condição de não terem condições de criar os filhos que carregam em seus ventres.

O Brasil pode ser contra o aborto, mas isso não faz com que os abortos diminuam, pelo contrário tendem a aumentar se a miséria aumentar.

Eu sou contra o aborto, exceto em caso de estupro ou por má formação do feto ou quando a vida da mulher corre perigo. Mas ainda que o PT fosse abortista como andam pregando por aí, ainda assim eu votaria no PT, pois sei que a miséria só aumentaria ainda mais os abortos clandestinos.

Jovem não é a fé que deve decidir a política mas o bom-senso. Se você tem faça o favor de usá-lo.

Índio da Costa elabora projeto de lei anti-esmola


O candidato a vice-presidente de José Serra, o senhor Índio da Costa quando vereador pela cidade maravilhosa (Rio de Janeiro) elaborou um projeto de verdadeiro "homem de bem": A multa esmola, que proibiria o cidadão carioca de fazer esmolas, e caso fizesse esmola, seria multado.

Sabemos de muitos políticos que são inimigos dos menos favorecidos, que elaboram projetos de leis para a burguesia, mas não a ponto de proibir de fazer o bem aos pedintes, que nada tem.

Tem muito católiquinho e muito crente por aí que vai votar no homem de bem José Serra, homem esse que se aliou a uma pessoa que tem as ideias mais contrárias ao espírito cristão. É porque o José Serra - segundo eles - é contra o aborto. Dilma é abortista, mas quem abortou foi a esposa do Serra, a senhora Mônica.

Mas voltando ao nosso "protagonista" Índio da Costa suponhamos que ele seja contra o aborto, ele deve ter suas razões. Abortar é pecado, mas deixar os mendigos não receber ajuda não. Matar gente grande não é pecado, matar mendigo por falta de ajuda não é pecado, aliás, mendigo nem é gente, não é gente porque não é eleitor, não sendo eleitor não vota, se não vota não é gente.

Que o Índio da Costa não queira dar esmolas, que queira ser egoísta, esse é um problema de foro íntimo, mas querer proibir os cidadãos de fazer esmolas, de se desfazer daquilo que lhes pertence, de querer dividir com os mais pobres aquilo que lhes pertence, é ignominioso, é um ultraje não à liberdade, é um ultraje ao amor, a bondade, a empatia, enfim um ultraje a tudo aquilo que o ser humano tem de melhor.

Não basta ser egoísta, Índio da Costa quer decretar por lei que todos sejam cruéis como ele. Ao invés de resolver os problemas dos indigentes, ele faz o contrário, faz leis contra os cidadãos e contra os indigentes.

Quem vota no Serra, vota contra os pobres. Ah, mas não foi o Serra quem fez esse projeto de lei - pode retrucar o leitor - foi o seu vice. Então respondo com a sabedoria popular: "Dize-me com quem andas e te direi quem és".

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Dia dos professores II





São 23 horas e 40 minutos do dia 15 de outubro de 2010, ou seja faltam poucos minutos para findar o dia dos professores e não quero deixar este dia passar em branco, quero falar dos professores que marcaram minha trajetória. Este ano vou falar dos professores que tive na faculdade.

Eu tive muita ajuda na faculdade, tive professores compreensivos, é deles que desejo e vou falar.

Entrei no curso de geografia por acaso, nunca gostei de geografia, aliás eu detestava geografia, porque a geografia que eu tinha aprendido durante toda minha vida escolar era uma geografia "decoreba", sem conexão com a realidade. Um rapaz muito filho da puta safado me fez cursar geografia, em troca de um estágio remunerado num determinado museu do qual ele era curador, me formei no final de 2007, sou professor e estou esperando o estágio até a presente hora. Entrei no curso de geografia por acidente, um verdadeiro "acidente geográfico" na acepção máxima da palavra.

Por que fiquei no curso de geografia? Por causa de um professor. Quem? Luiz Maria. Luiz Maria é um senhorzinho com cabelos brancos e olhos azuis, uma pessoa muito simples e de grande saber, sabia e sabe muito. Mas o que mais me impressionava nesse homem era sua humildade e sua bondade. Nunca vi esse professor se desfazer de um aluno, nunca vi esse professor tirar sarro de alunos ou fugir de perguntas mesmo que não fossem de sua alçada. Luiz Maria era o cara! Luiz Maria não precisava de livros, ele era e é uma biblioteca viva e racional. Para dar aulas Luiz Maria precisava de 3 coisas:
1ª Sua voz;
2ª giz;
3ª nossa atenção.
A professora Vera Lúcia Avim, que hoje está morando na Irlanda, é minha ex-professora mas não minha ex-amiga. Foi uma professora competentíssima, brincalhona, culta e bondosa. Recordo-me que uma vez fiquei muito doente, peguei uma virose, não tinha pegado atestado e, portanto teria que fazer uma outra prova, esta paga. Conversei com a professora Vera Lúcia, e qual foi minha surpresa? Ela disse que eu não precisaria fazer sua prova, ela iria me atribuir a nota do primeiro bimestre, que tinha sido 9,0. Disse-me que eu não tinha que provar nada à ela, pois ela sabia de minha capacidade. Aprendi com ela uma grande lição: a da confiança no aluno!
A professora Eliane não era de geografia, ela lecionou para minha turma práticas pedagógicas. No último semestre eu quase não tinha ido à faculdade, estourei de faltas, praticamente "dp" (dependência) em todas as disciplinas. Eu estava com depressão e a beira do suicídio. A professora Eliane fez de tudo para me ajudar, e se eu consegui me formar foi graças à ela que correu "atrás do prejuízo" por mim.
A professora Raquel que me lecionou didática, e depois aulas de metodologia científica também me ajudou bastante, ajudou-me a formatar meu TCC, sem o que eu não teria me formado.
A professora Ângela Frigério, professora inteligentíssima, de quem no último semestre, só assisti duas aulas, me ajudou muito, deu-me um trabalho de compensação de faltas e para as notas. Ela justamente poderia ter me deixado de "dp", mas não deixou.
Aprendi com esses meus professores a lição das lições: a empatia. Muitas coisas eu já esqueci, mas alição que me faz mais humano essa eu levarei comigo pela vida afora. Provavelmente este texto será lido por minha querida amiga e ex-professora Vera Lúcia Avim, e eu a agradeço por tudo o que fez por mim e em sua pessoa agradeço os professores maravilhosos que tive na Faculdade Don Domênico.

Dia dos professores I

A minha primeira professora foi minha mãe e foi também a melhor. Infelizmente minha mãe já não está viva para ler estas linhas e as linhas seguintes.
Lembro-me quando eu estava na 1ª série do primeiro grau (hoje ciclo um do ensino fundamental), eu era um menino tímido e que tinha muita dificuldade para aprender a ler. Cheguei numa lição da cartilha que eu não conseguia passar de jeito nenhum. E se não me falha a memória, a lição era a da lata. A professora mandou um recado para minha mãe, acerca de minhas dificuldades de aprendizagem e minha mãe tornou-se minha professora particular, e me ensinava a ler com todo o carinho e atenção, toda tarde depois do colégio, e ela era dona de casa. Eu consegui terminar a cartilha graças aos esforços de minha mãe e ganhei o livro que seria usado na 2ª série.

Quando eu ganhei o livro eu não cabia em mim de tanta felicidade, eu sabia que devia isso a minha mãe. Mais tarde, quando comecei a me interessar por teologia, ela comprava ou me dava dinheiro para eu comprar os livros, ou seja, ela me incentivou a ler.

Em parte, o que sou devo-o a minha falecida e inesquecível mãe: Elisa Pereira (Elisa Pereira Araújo, depois que casou de novo). Se há uma imortalidade da alma, quero encontrá-la no além-túmulo, se não existe que tragédia! Eu perdi a melhor das pessoas com quem convivi.

sábado, 9 de outubro de 2010

PSDB é de esquerda e PT é de direita

O tucano João Gilberto Lucas Coelho e ex vice-governador do Rio Grande do Sul disse: "O PSDB foi apresentado como símbolo da direita brasileira pelo PT  e não consegue vencer isso" (Folha de São Paulo - 05 de setembro de 2010 - especial página 6). Evidente que o tucanato não consegue vencer isso, porque isso é um fato, PSDB é um partido de direita.

Não é que o PT  tenha apresentado o PSDB  como um partido da direita, o PSDB é que se apresenta assim em suas atitudes. Só um idiota ou um sujeito mal-intencionado diria que o PSDB é um partido de esquerda. Por falar em idiota e mal-intencionado, o candidato José Serra disse: "PSDB é de esquerda e PT é de direita". José Serra como candidato à presidência da república é um ótimo humorista.

Tudo bem que o PT não é uma esquerda que faça jus ao nome de esquerda, mas perto do PSDB podemos considerar o governo Lula como um socialista. Comunistas sinceros tem que admitir que o governo Lula foi muito melhor que o governo FHC. Com isso não estou desculpando o Lula ou apoiando sua política, pois estou ciente de que ele ajudou os banqueiros e o agronegócio em detrimento dos operários e camponeses.
Todavia o nordeste foi muito ajudado pelo governo Lula, o Prouni ajudou muitos jovens carentes a ingressar no ensino superior e os programas sociais atenuaram o sofrimento do povo carente. A política externa do Lula foi acertada quando ele deixou que Evo Morales nacionalissaze as empresas de óleo e gás, perdoando as dívidas de países pobres, apoiando os palestinos, apoiando o Irã, não se intrometendo na política cubana como queria a mídia venal, apoiando o então presidente de Honduras Manuel Zelaya, etc... Sua política internacional foi muito boa.

Vejamos agora como age a "esquerda" de Serra & cia.

Serra elegeu um DITADOR como reitor da USP -

Invadiu a USP que desde a Ditadura não era invadida-

Panfleto da TPF entre militancia -

Censurou textos de Jornalistas -

Demitiu Jornalistas -

Privatizou a Saúde -

Reprimiu a greve do Judiciário

Bateu em Professores da APEOESP –

Eis aí o esquerdismo de Serra. Serra é tão socialista quanto George W. Bush e o PSDB é tão esquerda quanto o partido republicano dos EUA.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Recebi um e-mail de um padre descontente com a politicagem tucanalha.

Caríssimos,
Nos últimos meses recebi diversos emails sobre a candidata do PT, Dilma Roussef. Criando uma verdadeira guerra (santa) eleitoral. Dizendo que o PT é contra os evangélicos, que vai fechar igrejas pentecostais, neo-pentecostais evangelicas, que vai aprovar o aborto , etc. Entendo quem fabricou esses textos, pois quer criar divisão e discriminação religiosa, por saberem que o PT nasceu numa Sacristia. Mas não entendo as pessoas que repassam esses e-mails e fazem discursos em nome de Deus, para eleger seus Deputados e Senadores de bancada "evangélica". Não, não é assim que Deus quer! Deus abençoa Igrejas, instituições e Políticos que lutam pelo bem comum e isso independe da denominação Religiosa, pois Jesus Cristo está acima de qualquer cnpj de igrejas. Então, escrevo aos meus amigos – amigos queridos, que prezo muito e, espero que não se ofendam com minha posição pessoal e política – para pedir um favor: não repassem esses e-maisl fundamentalistas.



Acho esses textos sórdidos e infelizes que procuram influenciar nossa decisão (que deve ser racional), com argumentos religiosos e bizarros de que a Dilma fez um pacto com o demônio, que ela é uma guerrilheira insana ou que é um “monstro” que defende o aborto, etc. Esses argumentos são produtos do desespero de grupos econômicos que apóiam o candidato Serra e se beneficiam da desigualdade social, da falta de emprego, da falta de políticas assistenciais, da falta de oportunidades para todos. Os motivos, portanto, para a produção desses emails são racionais. Os motivos para repassá-los, não são.



É preciso lembrar que defender o direito de uma mulher pobre fazer um aborto (pois ninguém desconhece que as mulheres de classe média alta podem fazê-lo com segurança) não é a mesma coisa que considerá-lo um ato bom, desejável, positivo. Mas eu preciso lembrar que muito mais importante que se debruçar (ou explorar) essa questão (que cabe à sociedade e o Congresso decidir e não ao Presidente) é pensar a respeito do futuro dos vossos filhos e dos filhos destas mulheres pobres.



Eu não sou militante do PT. E nem acho que ele esteja acima do bem e do mal. Mas assisti, nos últimos anos, a importância de se ter um governo federal que governe para todos. Eu presenciei o aumento do poder de compra das classes baixas, os comerciantes vendendo mais, as construtoras ganhando mais, as pessoas reformando ou construindo suas casas com créditos de construção, pessoas saindo do aluguel porque vivemos uma economia estável e com tanta perspectiva de crescimento que a classe média parou de cair e a classe baixa pode financiar seu apartamento e comprar um carro. Eu assisti mães pobres e divorciadas felizes por contar com ajuda da bolsa- família e que compraram um vídeo-game para seus filhos para manter suas crianças dentro de casa e longe da violência. As mesmas crianças que eu quero que tenham oportunidades na vida, que não se envolvam com drogas e que não matem por um tênis ou um carro. Crianças que hoje freqüentam escolas de futebol gratuitas, aulas de balé e judô graças a programas federais que destinam verbas para esses tipos de iniciativas.



Eu tiver o imenso prazer de dar aula para alunos que moram na periferia e que tiveram a oportunidade de fazer uma universidade graças ao PROUNI. Nada neste mundo irá me fazer esquecer a emoção daqueles alunos que não faltavam um dia sequer na aula e que sonhavam em se tornar engenheiros, advogados, professores, padres, médicos, bons pedreiros, eletricistas. Alunos que saíram de uma total falta de perspectiva e que adquiriram o direito de sonhar com um emprego justo, uma casa, um carro. Agora é mais fácil convencer um jovem adolescente de que ele tem, sim, perspectiva de vida se freqüentar a escola e não optar pela violência. É com educação e redistribuição de renda (e não com polícia) que se resolve a questão da violência.



Mas também assisti o rancor da classe média que vive como baixa e se pensa como alta. O rancor de senhores e senhoras de idade que viveram ( e ainda defendem) a época da ditadura ao ter que dividir as ruas com os carros populares de pessoas que eles nunca imaginavam que um dia iriam ter um automóvel. O rancor com a bolsa- família como se comprar uma bicicleta para uma criança no Natal fosse sinal de que “sobra” dinheiro para essas mães pobres. Esses senhores rancorosos estão melhores agora. Seus filhos de classe média também podem viver um futuro melhor, em um país mais justo, menos desigual. Mas a igualdade no Brasil incomoda muita gente. Essas pessoas pensam de forma preconceituosa e não de forma racional.



Enfim, para quem me repassou esses emails produzidos pelo desespero de grupos econômicos poderosos eu gostaria de lembrar que assisti a classe média atirar no próprio pé em 1989. E estou assistindo a imprensa, financiada por estes grupos, levar a mesma classe média a atirar no próprio pé de novo. É uma pena. Eu não votaria no Serra nem para síndico de um condominio. Ele venderia a garagem coletiva e a alugaria por mês. Para quem pudesse pagar. É a “neutralidade” do Serra. Eu quero um Brasil mais justo para vossos filhos. Com mais empregos, com políticas sociais, com desenvolvimento econômico e com justiça social. Eu preciso de um governo que governe para todos. E a Dilma, este ano, é a opção consciente."
Fraternalmente,
Padre Geraldo Rodrigues,
Formado em Filosofia (FAF/UFRJ), Teologia (ITESP- Santo Anselmo/Roma/ UNICAMP/SP), Psicologia e Espiritualidade (Stella Maris),

Crescimento do PCC no governo Alckimin

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Da reforma agrária

Quem acompanha este blog, talvez tenha notado alguma mudança no escritor. Não foi o escritor que mudou, mas outro escritor está a postar suas ideias aqui, é o professor Domingos.

Não concordo com algumas de suas ideias, mas respeito suas posições ideológicas, porque é um homem inteligente.

Mas vamos ao que de fato interessa. Durante os últimos dias tenho lido e estudado sobre a reforma agrária e cheguei a conclusão que é difícil abordar tal tema.

Li o livro de Paulo Martinez A Reforma Agrária e li também o livro O Que É Questão Agrária de José Graziano da Silva. O primeiro autor diz que todos são a favor da reforma agrária, isto é, a direita e a esquerda. Só diferem no modo como querem essa reforma.

Paulo Martinez disse que os planos de reforma agrária não dão certo, porque foram mal planejados com o intuito de enganar os camponeses. Com a modernização do campo, os camponeses perderam seus trabalhos e tiveram que migrar para as cidades. Como não há emprego para todos, muitos entraram para subempregos ou para a marginalidade e não poucas mulheres se tornaram prostitutas, obrigadas que foram para sobreviver.

Segundo as classes dominantes a reforma agrária serviria apenas para desafogar as grandes cidades e diminuir os índices de criminalidade. Por isso, as classes dominantes não tem interesse numa reforma agrária que atinja todos os camponeses pobres. As cidades precisam dessa mão-de-obra barata que saí dos campos. Ora, se houvesse uma reforma agrária ampla e justa, as cidades esvaziariam e a mao-de-obra encareceria. Segundo Paulo Martinez a reforma agrária não é uma questão de terras mas de gente. As indústrias precisam da mão-de-obra liberada pelo campo.

O segundo autor mostra como o capitalismo transforma a natureza, e demonstra que os anarquistas estão errados ao querer destruir o modo do sistema de produção, porque isso seria um retrocesso. Jose Graziano da Silva demonstra igualmente que uma coisa é a questão agrária e outra é a questão agrícola. A questão agrária trata dos que trabalham no campo ao passo que a questão agrícola diz respeito ao modo como se produz e quanto se produz.

Este autor mostra que os verdadeiros prejudicados nos campos são os pequenos produtores que ficam à mercê dos vendedores de insumos, de máquinas, etc... José Graziano mostra como o pequeno produtor, proprietário de minifúndio é obrigado a trabalhar temporariamente nas grandes terras em busca de sua subsistência, uma vez que sua propriedade não consegue abastecer sua família o ano inteiro. E por incrível que pareça há uma contradição no modo de vida do proprietário-empregado porque na época de colheita, sua família não consegue dar conta da colheita, então o dono do minifúndio contrata outros trabalhadores.

Ambos os escritores são bons, apontam para coisas que o senso comum não quer enxergar, seja por ser mais cômodo ou por malícia. A reforma agrária só não aconteceu, não é porque faltam terras, mas porque pode faltar pessoas nas indústrias. O pequeno produtor por sua vez, tem que aceitar os preços das indústrias de insumos e maquinarias e quando sua propriedade se torna insuficiente, ele se torna um assalariado.

De tudo isso concluo só uma coisa: A reforma agrária é necessária!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Samba enredo da TFP






SAMBA ENREDO DA TFP

(Carlos Melo / Laert Sarrumor)

TFP pede passagem, pra mostrar sua bateria
E seu passado de coragem, defendendo a Monarquia
Salve Plínio Correia de Oliveira, precursor da linha-dura
Grande baluarte da ditadura
Legislador da Inquisição, implacável justiceiro
Homem de grande erudição, lia Mein Kampf no banheiro
No tribunal de Nuremberg, defendeu o Mussolini
Sob os auspícios do Lindenberg
E hoje ele se preocupa com a infiltração comunista
No clero progressista

(E o Lefèbvre?)

Lefèbvre, fiel companheiro, incomparável amigo,
Irrepreensível mentor
Exerce completo fascínio
e vai incutindo no Plínio
o gênio conservador

Digno de um poema do Ezra Pound
quer que o Brasil se transforme
num imenso playground
No Carnaval, a escola comemora
nascimento de Nossa Senhora
E a defesa da tradição
cantando esse refrão:
Anauê, Anauê, Anauá, TFP acabou de chegar!

E hoje sou fascista na avenida
minha escola é a mais querida
Dos reaça nacional
Plim, plim, plim, plim, plim, plim, plim, plim, plim,
Era assim que a vovó seu Plínio chamava…

terça-feira, 21 de setembro de 2010

sábado, 18 de setembro de 2010

Muito Além do Cidadão Kane

Caso queira ler algo sobre o documentário, clique aqui.


Chapéuzinho Vermelho - uma outra versão

Era uma vez uma menininha que foi levar doces e guloseimas para sua vovózinha. Sua mãe mandou tomar cuidado com o candidato à presidência José Serra, porque é comedor.

Chapéuzinho Vermelho o encontrou e soube que não só comeu sua avózinha, o Lobo Mau, o caçador e outras pessoas. Veja o vídeo abaixo:

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

A Terra sem humanos

Vale a pena assitir. As projeções científicas mostram que não somos necessários à natureza e que da mesma forma que surgimos podemos desaparecer. Somos uma espécie como outra qualquer. Talvez por termos conhecimento disso, sejamos os únicos infelizes. A Terra não precisa de nós, e se desaparecermos a natureza agradece. O site da Scientific American Brasil oferece um infográfico animado ao navegante, que pode ser acessado clicando aqui.

















domingo, 12 de setembro de 2010

A Revolução dos Bichos


Li há alguns anos o livro a Revolução dos Bichos de George Orwell, uma dura crítica ao stalinismo. Na época eu não era comunista, e confesso que esse livro mexeu comigo, porque sempre tive uma veia socialista e há muito já detestava "a exploração do homem pelo homem" seja pela burguesia, seja pelos pseudos-comunistas.

Mas por que escrevo este texto? Na verdade, eu queria já tê-lo escrito há tempos, mas tinha medo de não ser compreendido por algum comunista e ser tachado de trotskista. Voltando ao porquê do texto. eu resolvi escrever porque li um artigo genial do amigo J.L Tejo, também militante comunista em que tece crítica ao stalinismo. Para quem quiser ler o texto pode clicar ao lado: Trotsky Futebol Clube. Esse texto é muito esclarecedor.

Agora que o amigo leitor sabe porque escrevo este texto, vamos a análise do opúsculo: "A Revolução dos Bichos".
O major que é um porco idoso que incita os animais a fazerem a revolução é Lênin. O Major morre três dias depois. Os animais fazem a revolução e expulsam o Sr. Jones da fazenda. Os porcos assumem a liderança. Os mandamentos do Major são escritos na parede:

Os sete mandamentos declarados por Major são escritos na parede:




“Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo.


O que ande sobre quatro pernas, ou tenha asas, é amigo.


Nenhum animal usará roupa.


Nenhum animal dormirá em cama.


Nenhum animal beberá álcool.


Nenhum animal matará outro animal.


Todos os animais são iguais.”

Napoleão e Bola de Neve se destacam na liderança. Bola de Neve é um porco inteligente e verdadeiramente socialista, ele é Trotsky. Sua inteligência e o fato de ser querido dos animais causa inveja a Stálin que é o porco Napoleão, que dá um jeito de expulsar Bola de Neve (Trotsky) da fazenda. E conta várias mentiras contra ele, convencendo os animais de que ele era um traidor. com outros porcos corruptos no poder, ele começa a mudar as leis de modo que só alguns animais mais perspicazes conseguem perceber as sutis mudanças. Os animais que se rebelam são mortos.

No regime stalinista havia os inocentes úteis como o cavalo Sansão que sempre dizia: "O camarada Napoleão sempre tem razão"  por mais absurdos que fizesse. Ainda hoje, outros cavalos, outros Sansões que defendem com unhas e dentes o Sr. Stálin, repetindo a jaculatória: "O camarada Stálin sempre tem razão".

A lei mais importante que era: "Todos os animais são iguais" foi transformada em "todos os animais são iguais mais alguns animais são mais iguais que os outros".

Essa sátira é um alerta contra esses comunistas cegos que veneram a figura nefasta do "pai e guia genial dos povos".
Sempre falo que os comunistas devem oferecer ao povo algo melhor do que o capitalismo, porque se é para oferecer uma nova União Soviética stalinista é melhor ficarmos no ponto que estamos. Porque exploração por exploração, ficarei com a velha exploração que já conheço.

Os stalinistas dizem: "mas Stálin foi homem ele não era santo, cometeu erros". Tudo bem, mas se ele criticou o capitalismo como pôde oferecer ao povo soviético algo similar ou pior que o capitalismo?

Concluindo: Comunista sim, marxista também, leninista de igual maneira, stalinista jamais!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Evolucionismo e religião são incompatíveis?

Dedico essa postagem ao meu grande amigo Ravick Bitencourt, agnóstico, engenheiro botânico, cartunista e filósofo nas horas vagas, um homem equilibrado.
Criacionistas e ateus evolucionistas estão de acordo num ponto: A religião é incompatível com a Teoria da Evolução. Sobre isso não há o que discutir, é ponto pacífico entre ambos os grupos.
Os criacionistas dizem que a religião é incompatível com o evolucionismo porque este desmente a Bíblia, a Criação de Deus feita em 6 dias de 24 horas; Os evolucionistas ateus por seu turno dizem que Darwin destruiu a fé, e que ninguém pode ser simultaneamente religioso e evolucionista. Tanto um lado como outro estão redondamente enganados.

Por mais que eu preze Darwin e sua obra, bem sei que ele não foi o primeiro evolucionista, apenas sistematizou e divulgou, antes dele tivemos Lamarck, o verdadeiro "pai do evolucionismo" (que aliás era cristão devoto) e Darwin se referiu diversas vezes a ele em sua obra. Já o avô de Darwin também era evolucionista e podemos regredir mais tempo ainda, e encontraremos o evolucionismo em Buffon. Então, o evolucionismo não é uma coisa nova, mas muito antiga, antiquíssima para ser mais exato. A primeira notícia que se tem do evolucionismo data de mais de 2.500 anos. Foi o filósofo pré-socrático Anaximandro quem postulou a primeira vez a evolução como hipótese científica, hipótese, hipótese sim, porque ele não dispunha dos meios para testar sua hipótese. A hipótese só deixa de ser hipótese e passa a ser teoria quando ela é testada e verificada. Por aí se vê que a ideia de evolução é muito antiga, e que o evolucionismo não nasceu do ateísmo e nem evolucionismo é sinônimo de ateísmo como querem alguns desinformados.

O cristianismo não é avesso ao evolucionismo,  posto que antes de Darwin muitos cristãos tinham concepções avançadas acerca da criação, dentre eles cito: Orígenes de Alexandria, Gregório de Nissa e Agostinho de Hipona.

Falemos agora de Richard Dawkins que é um cientista brilhante, mas faz da ciência a sua religião e sua metafísica, coisa aliás criticada por Nietzsche com maestria em Gaia Ciência.

"Quando João Paulo escreveu uma carta endossando o darwinismo, a resposta de Richard Dawkins foi simplesmente dizer que o papa era hipócrita, que ele não podia falar genuinamente sobre a ciência e que o próprio Dawkins preferiria um fundamentalista honesto".¹

Então segundo Dawkins para ser evolucionista é preciso ser ateu, mas isso não é uma forma de dogmatismo? Um dogmatismo às avessas?

Mas Stephen Jay Gould que era agnóstico afirmou: "Ou metade de meus colegas é absurdamente estúpida, ou então a ciência darwinista é totalmente compatível com as crenças religiosas convencionais, e assim, compatíveis com o ateísmo".²

Vejamos como o cristianismo encarou a evolução antes de Darwin: "Já no século IX, um cristão devoto chamado de Job de Edessa afirmava que a verdadeira criação deve ser entendida dentro da ideia de que Deus criou os elementos básicos para que fosse levada adiante a criação e seus inumeráveis gêneros e espécies".³

"No fim da Idade Média era comum ouvir notícias sobre a captura de seres intermediários entre homens e macacos, chamados de elo perdido. durante a Idade Média e na Antiguidade o homem era concebido como um animal. O que o distinguia de outros animais era o fato de poder manter contato com Deus, mas para isso deveria purificar-se, isto é, deixar para trás um pouco de sua condição animalesca.
A imutabilidade das espécies não era, igualmente um preceito da sociedade antiga ou medieval e não fazia parte, de forma alguma do clima intelectual da época e nem mesmo da Igreja".¹*

Segundo Bizzo (1989) "Apenas mais tarde, quando começaram a aparecer dissidências no seio da Igreja, e com o advento da Reforma, começa-se a observar uma postura mais inflexível, sendo exigido o retorno à estrita leitura das escrituras".²*

Somente os extremistas ateus e criacionistas podem afirmar que religião e evolucionismo são incompatíveis, ambos os grupos ignoram a história, não se deram ao trabalho de pesquisar ou agem de má fé,  o que é pior. Os sábios já diziam que: Extrema si tagunt, isto é, os extremos se tocam. Esses extremos são o ateísmo militante e o fundamentalismo cristão, que de cristão só tem mesmo o nome. Concluindo, religião e evolucionismo são compatíveis e podem andar de mãos dadas, basta ter equilíbrio, ou melhor, é uma questão a ser resolvida pela dialética.

Notas:
¹ McGRATH Alister & McGRATH Joanna. O Delírio de Dawkins. Editora Mundo Cristão, São Paulo, 2007.
² Idem
³ BIZZO, Nelio Marco Vicenzo. O Que é Darwinismo. Coleção Primeiros Passos nº 192. Editora Brasiliense, São Paulo, 2ª ed.1989.
¹* Idem
²* Idem