segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

JESUS CRISTO É UMA PERSONALIDADE VERDADEIRAMENTE FASCINANTE


Diante da figura de Jesus de Nazaré (ou o galileu como preferia o imperador Juliano cognominado o apóstata) é impossível ficar indiferente. É um ser que é amado ou odiado mas nunca esquecido.

Muitos livros já foram escritos sobre ele, a favor de sua existência e contra a sua existência; Uns defendem que é deus encarnado, outros que é um mestre cheio de sabedoria, outros acham que era um revolucionário e outros que era um doente mental, e ainda há aqueles que creem piamente ser ele um extra-terrestre.

Nenhuma personagem na história foi digna de tanta atenção, de tanto amor e de tanto ódio como Jesus Cristo.

Escritores sem religião, ateus também escreveram sobre Jesus (e aqui não falo se escreveram verdades ou mentiras), não puderam se furtar ao magnetismo dessa personalidade fascinante, pois se a figura de Jesus não fosse fascinante por que escreveriam romances e biografias de Jesus o nazareno? Norman Mailer escreveu O Evangelho segundo o filho, e José Saramago (que morreu ateu e comunista) que escreveu O Evangelho segundo Jesus Cristo, isso para não falar de Nikos Kazantizakis que escreveu A última tentação de Cristo.

Vira e mexe surge um escritor ou arqueólogo para granjear fama e "provam" (com documentos falsos, evidentemente ou com elucubrações de mentes megalomaníacas) que Jesus Cristo nunca existiu.

A figura de Jesus também mexe com os ateus principalmente no facebook e já vi muitos ateus caírem em contradição, pois numa semana postam que Jesus nunca existiu porque um escritor não sei de onde tem os "documentos" e numa outra semana no mesmo facebook postam notícias de que Jesus Cristo provavelmente era um analfabeto, um zelote, isto é, um revolucionário, mas pera aí, como era analfabeto e/ou revolucionário se ele nunca existiu? Vê? A figura de Jesus Cristo pelo amor ou pelo ódio cega uns e outros, realmente é uma figura fascinante quer se creia nele quer não.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Dia da consciência negra

Hoje é dia da consciência negra mas há muitas pessoas  descontentes e a maioria dessas pessoas são brancas. Essas pessoas estão no facebook postando frases de Morgan Freeman, frases de efeito com dizeres que lutam por um dia da consciência humana ao invés de um dia da consciência negra.



Os reacionários não querem que se comemore o dia da consciência negra, querem mascarar esse dia com desculpas esfarrapadas, com discursos aparentemente inocentes, discursos nos quais subjaz o racismo. Este feriado existe para se lembrar de como os negros sofreram durante séculos aqui no Brasil e como ainda sofrem por meio de todo tipo de racismo velado. Assim é que  negros ganham menos que  brancos no Brasil, que os jovens negros são os que mais sofrem com a violência policial, também é fato que a maior incidência de homicídios foi perpetrado contra negros.


É costume dos povos que foram oprimidos lembrar datas que "aflijam  os confortáveis e consolem os aflitos". (Rabino Henry Sobel). Os judeus por exemplo tem um dia para comemorar o holocausto e seria no mínimo risível um alemão falar para o judeu que ele não deveria ficar se lembrando do holocausto pois nesse caso ele estaria reforçando o racismo e que o melhor seria esquecer e tocar a bola pra frente. Os armênios também tem uma data para lembrar o genocídio cometido contra seu povo pelos turcos, embora o governo turco negue o genocídio, agora leitor(a) imagine a cena de um turco que tenha reconhecido o genocídio armênio e falasse para o armênio: "lembrar isso não leva a nada, isso é alimentar o racismo, devemos criar um dia da consciência humana". Se você fosse um(a) armênio(a) o que pensaria a respeito dessa atitude? Pois é, essas datas não existem para reforçar o racismo como querem os racistas enrustidos, os reacionários e toda gama de imbecis que pululam pelo orbe terrestre, não! Essas datas existem para lembrar as coisas inomináveis que esses povos sofreram, para que nunca esqueçamos os horrores que foram cometidos contra minorias étnicas. Da mesma forma o dia da consciência negra existe para lembrar dos horrores cometidos contra os negros, contra as injustiças cometidas até o presente dia. Nunca devemos nos esquecer das injustiças pois o dia em que esquecermos elas podem ser perpetradas novamente contra qualquer minoria étnica. Ao comemorarmos o dia da consciência negra comemoramos o dia de todas as minorias étnicas, de todos os povos oprimidos e deixamos o recado: RACISMO, ESCRAVIDÃO, TORTURAS, NUNCA MAIS!!!! 

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Evolucionismo X criacionismo na escola



Preocupado com a situação em que se encontra o Brasil mergulhado nas trevas do obscurantismo outro dia abordei o polêmico tema evolucionismo x criacionismo para um 8º ano. Como sou professor de história (tenho licenciatura curta) e de geografia achei por bem combater a ignorância científica e o fundamentalismo religioso. Evidentemente, o que me inspirou foi um livro didático de História do 6º ano do Projeto Araribá que aborda nas páginas 26.27,28 e 29 uma crítica ao criacionismo e uma defesa do evolucionismo.

Fiz dois mapas mentais, um mostrando as bases do criacionismo e o outro mostrando as evidências do evolucionismo, poucos alunos (os mais inteligentes) aceitaram a explicação da teoria da evolução, a maioria ficou revoltada como era de se esperar porque isso atingia em cheio a sua fé baseada em mitologias de 2ª categoria.

Os alunos fundamentalistas, clientes das seitas neo-pentecostais começaram a gritar que era mentira, que o Gênesis estava certo, que a ciência era mentirosa e coisas do gênero. Pedi que me dessem evidências de que o livro do Gênesis falava a verdade e como não me deram as evidências comecei a questioná-los sobre o livro da capa preta (bíblia): Perguntei o porquê do Criador ter feito as plantas antes do Sol uma vez que as primeiras dependem do último para fazer fotossíntese. Perguntei também: Por que Deus não criou a água? Pois no texto do Gênesis, não diz que Deus criou a água mas tão somente que um vento de Deus soprava sobre as águas. (Gn1,2)

Depois demonstrei como o Design Inteligente (DI) não tem sustentação num debate sério. Se existe um desenho inteligente por que temos o dente siso que não serve para nada? Qual é a razão de ser do apêndice? Por que os avestruzes tem asas que não tem função alguma? Que projetista iria desenha algo sem propósito, sem finalidade? Ainda perguntei a um adolescente muito arrogante metido a pastor se Adão tinha umbigo e como pôde ter umbigo se não tinha mãe, pois o umbigo não é um enfeite mas onde se ligava o cordão umbilical por onde o feto era alimentado. 

Os jovens criacionistas pediam evidências do evolucionismo e citei apenas os fósseis que mostram mudanças numa dada espécie.

Os argumentos usados (chamo de argumentos por comiseração) eram Ad hominem, Ad baculum, Ad Verecundiam (Deus disse, está na Bíblia) entre outras falácias.

Em meio a gritos de é mentira e de perguntas: "o senhor é ateu?", "o senhor não crê na Bíblia?" cumpri meu dever porque fiz alguns questionarem a mitologia semita e estimulei a curiosidade científica neles, e depois vi esses poucos defenderem com coerência a teoria da evolução com os mesmos argumentos que tinha usado antes e com outros argumentos novos. 

Como professor sinto que é o meu dever desmistificar visões anti-científicas e combater o fundamentalismo religioso cujos frutos são as superstições e a intolerância.


terça-feira, 29 de outubro de 2013

Só cachorrinhos? Não!

Muitas pessoas só foram contra os maus tratos somente porque os animais em questão eram cães e cães da raça beagle. Segundo a Folha de São Paulo: Maioria reprova cães como cobaia, mas apoia ratos, diz Datafolha. Os ratos podem ser usados mas os cães não? Por que? Porque esses animais são nojentos? Só porque poucas pessoas tem esses animais como bichinhos de estimação. Vemos aqui nesse episódio que as pessoas antropoformizam os cães, e, por isso eles não podem passar por experiências científicas. Já os ratos, a maioria não gosta deles, acha-os repugnantes, sendo assim podem servir como cobaias. São meros animais, coisas. Não tem status de pessoa ou de humano honorário como os cães. Vemos que essas pessoas pensam como os cientificistas e como os criacionistas, pensam que o homem é quem deve decidir o que é o certo e o errado, já que é a medida de todas as coisas.

Não nenhum animal deve sofrer maus tratos seja doméstico ou selvagem ou não domesticado, seja feio ou bonito, que tenha muita inteligência ou pouca. Aqui a moral pragmática se torna ainda pior e mais seletiva: "os animais que eu gosto e acho cut cuti não podem sofrer com testes e experiências, os animais feios que eu não gosto que se fodam". Não tem um critério objetivo, o critério é o emocionalismo barato.

Ou se defende o teste em todos os animais ou se nega em todos os animais, pois defender uns e condenar outros a testes, é canalhice! Pois os ratos também sentem dor e tem emoções.

Agora mudando de assunto, no facebook está circulando esta imagem aí embaixo:

Quem bolou esse meme, esse cartaz (não sei como se chama isso) ou é idiota ou é mal intencionado ou ambas as coisas, primeiramente porque o Butantan não submete serpentes a testes de produtos cosméticos, não faz testes para ver como reagem a produtos como cigarros e outros, não testa remédios, não as deixa num ambiente sujo como os que se encontravam os beagles. Elas são usadas apenas para retirar o soro anti-ofídico, são bem tratadas. Mas o "gênio" que nem se deu ao trabalho de visitar o site do Butantan publicou aí essa pérola e as ovelhas reproduzem os memes sem investigar, sem ponderar...

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Os animais e a ética



Escrevi outro dia sobre a incoerência daqueles que aceitam testes em animais não humanos e que se dizem evolucionistas, daqueles que sabem que não há uma espécie mais evoluída. Hoje abordarei ainda o tema da incoerência.

Os apologistas dos testes em animais dizem que esses testes trazem benefícios à humanidade e que tentar proibir essas pesquisas é fazer a sociedade regredir. Suponhamos que eu ceda a esse argumento, se eu ceder teremos que ir até o final e aceitar as consequências.

O fim das pesquisas com animais é trazer benefícios ao ser humano, bem estar, felicidade. Ora, sendo assim teremos que aceitar rodeios, touradas e animais em circos, porque isso também traz benefícios para a maioria das pessoas. Os circos, os rodeios e as touradas divertem e entretém grandes massas de pessoas ao redor do globo. Esses espetáculos provocam a catarse logo trazem benefícios para a maioria das pessoas, se faz bem, não há porque proibir o uso de animais em circos, rodeios e touradas.

Ah, mas não é a mesma coisa pode alguém argumentar. De fato, não é a mesma coisa enquanto atividade, mas o princípio que rege os espetáculos e a ciência neste caso é o mesmo. É o princípio pragmático da ética relativista de Protágoras que dizia que o homem é a medida de todas as coisas, isto é, as coisas são boas ou más conforme seja bom ou mau para o indivíduo.

Ora se aceitamos os testes em animais porque trazem benefícios para as pessoas então deveríamos aceitar também os espetáculos como os rodeios, touradas e circos, pois trazem benefícios de cunho emocional, trazem diversão e lavam a alma. Aceitar os testes em animais e não aceitar sua utilização em rodeios, circos e touradas é pura incoerência uma vez que eles (os animais existem) para o homem e não para si mesmos.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Todos os animais são iguais mas alguns animais são mais iguais que os outros

"Todos os animais são iguais mas alguns animais são mais iguais que os outros", esta frase de George Orwell, nunca fez tanto sentido como nos dias atuais.

Os ateus, e todos os evolucionistas criticam os criacionistas porque estes se creem uma criação à parte, porque consideram o homem o rei da criação, conforme reza o Gênesis 1:26: Então Deus disse: "Façamos o homem à nossa imagem e semelhança. Que ele reine sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos e sobre toda a terra, e sobre todos os répteis que se arrastem sobre a terra." 

A Teoria sintética da evolução vem demonstrando ano após ano que o ser humano não é uma criatura singular nem mesmo mais evoluída, uma vez que todos os animais evoluíram de formas diversas, e o homem é mais um dentre os animais. 
[Esta é a árvore da vida de Darwin, ele via a evolução como uma árvore com vários galhos. Ou seja, não-linear, diferente de Lamarck que via a evolução como uma escada cujo topo estava o ser humano como a criatura mais evoluída.]

[Segundo Robert Chambers (que era um evolucionista ao seu modo e não podia ser diferente porque desconhecia as ideias de Darwin até porque se antecipou a este) a evolução de F (peixes), R (répteis) e B (aves) levava aos mamíferos e por conseguinte ao ser humano.]

Eu sou evolucionista darwinista e aceito o veredito dos fatos o homem é apenas mais um ser vivo que evoluiu de um ancestral em comum a todos os seres vivos. Isso é ponto pacífico e não é isso que eu critico em certos ateus e cientificistas, o que eu critico é a sua incoerência. 

Na teoria são evolucionistas mas na prática são tão ou mais criacionistas que os criacionistas, ou são evolucionistas lamarquianos ou à moda de Robert Chambers que acreditava que os registros fósseis mostram um progresso encaminhando para o ser perfeito que é o homem. Sim, eles agem desse modo. Explico-me. Na última semana um grupo de ativistas invadiu o instituto Royal e resgatou beagles que eram usados em testes para cosméticos e esses cientificistas de plantão que se dizem darwinistas, protestaram, vociferaram contra a atitude dos ativistas. Argumentavam assim no facebook: "Não querem que animais sejam testados mas tomam vacina e aspirina" e chegaram a postar esta foto de Carl Sagan, aí embaixo.

Como se a ciência estivesse acima do bem e do mal e não fosse limitada por valores...

No youtube cheguei a assistir um vídeo do Eu ateu, canal do (Yuri Greco) explicando e defendendo testes em animais, assisti até o ponto onde ele disse que não poderia haver testes em humanos porque tem a questão bioética, parei aí. Parei de assisti-lo por causa da incoerência. Porra!!!! Como um cara darwinista que acredita que não existem seres mais evoluídos ou menos evoluídos vem falar uma caca dessas? Ora, se há questões bioéticas para o homem, logo ele acredita que o homem ou é mais evoluído que as outras espécies ou acredita que o homem é um ser especial da criação mesmo não havendo criador algum. Não, eu não sou a favor em testes nem em animais nem em humanos, que usem métodos substitutivos ou que a ciência encontre métodos para isso. 

Os argumentos dos cientificistas continuam: "Tem que se fazer testes em animais pois disso advém benefícios para a espécie humana". Aí certos cientistas como a doutora Suzana Herculano-Houzel e também cientificistas que aceitam a teoria da evolução caem em contradição, logo eles que tanto criticam Aristóteles e ateleologia, pois ao afirmar que podemos dispor dos animais para nosso benefício, estão afirmando com sua atitude que a finalidade dos animais é servir ao homem ou que a finalidade do homem é ser feliz e para isso pode dispor da natureza como bem entender, ou seja, existe finalidade na natureza, justamente o que criticam. 

Se essas pessoas negassem a evolução ou se ao menos se tornassem lamarquistas eu até aceitaria suas "razões" para os testes em animais... Cadê a coerência?

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Fundamentos filosóficos do direito animal.






Tantos quantos acompanham nossas postagens e publicações sabem que desconfiamos da violência.

Eis porque temos insistido tanto em propor soluções políticas - institucionais e não institucionais - para os problemas que acometem a sociedade.

A paz no entanto conhece limites.

Sob pena de não ser digna.

Assim situações de extrema injustiça e de violação de direitos podem não compensar a paz.

Pois seria uma paz viciada e criminosa.

Um tipo de paz que não queremos nem desejamos.

A paz porque aspiramos é aquela cujas mãos tocam a justiça e que pela mão da justiça é tocada.

E isto nos leva fatalmente a polêmica suscitada pela invasão do Instituto Royal por certo grupo de ativistas simpático a ações violentas.

Penso que o amigo leitor já esteja a par do que aconteceu... refiro-me a libertação dos beagles.

Uma centena de cãezinhos que estavam sendo empregados como cobaias no referido instituto.

Em diversos países europeus a lei veda o uso de animais em testes ou experiências de laboratório.

Não é por acaso que a Europa foi, é e será - até que o Islan toma posse dela - o centro do mundo civilizado e a vanguarda das luzes....

Aqui no entanto, nos trópicos, como na grande República 'capetalista' do Norte tais testes são permitidos por lei.

Quando não há outra alternativa, dispõe a lei deste país, os animais podem ser torturados em nome do progresso científico, alias, algo bem ao sabor da mística positivista/cientificista.

Assiste pois ao Instituto Royal e a agremiações congêneres, o 'direito' de provocar situações de dor e sofrimento em cães, cavalos, gatos, ratos, coelhos, etc em nome da beleza... tendo em vista a fabricação de loções, sabonetes, perfumes, etc

É sem saber que a maior parte de nós bezunta-se com sangue e cheira a carniça.

Eis porque ao adentrarem no referido instituto depararam-se os jovens 'baderneiros' com uma situação calamitosa: luzes acesas (era noite e animais tem mais dificuldade para dormir com as luzes acesas), fezes espalhadas por todos os lados, animais sonolentos ou aterrorizados, mutilações, feridas e até mesmo cadáveres congelados: tudo em nome da deusa ciência e do deus mercado...

Perséfone, Erébo, terror... dir-se-ia que descemos ao mítico inferno, ao inferno animal... inferno criado não por demônios, mas por seres humanos, alguns dos quais até devem ir a cultos, missas e outros ofícios religiosos após cumprirem suas funções de carrascos...

A alguns ainda não dói a consciência: os animais não tem alma, dizem uns... é o destino do homem reinar sobre eles, dizem outros...

Tais pessoas jamais conviveram com os animais e sequer tiveram a oportunidade de ler as centenas ou milhares de pesquisas sobre comportamento animal publicadas nas últimas décadas.

Do contrário estariam todas diante do dilema de Voltaire: ou nenhum de nós (homens e animais) é imortal ou todos somos imortais... quanto a mim, como Cristão Ortodoxo, estou convencido de que a imortalidade dos animais não faz qualquer agravo a Deus...

Por outro lado a ideia de que seres meramente mortais pudessem ser impunemente torturados parece-nos vulgar, grosseira e absurda, afinal não há qualquer ilação entre os termos.

Pelo simples fato de disporem duma única existência com tanto mais serenidade dela deveriam fruir...

Deixemos porém de lado esta problemática que só é problemática para as almas mais rudes. E não para os cientistas, cuja maior parte parece dar por certa a mortalidade da alma e por falaciosa - aqui estamos de acordo - a narrativa do gênesis a respeito da soberania ou da excelência humana.

Com ou sem Deus ou alma os corajosos jovens executaram uma ação louvável e resgataram uma centena de cães daquele inferno em que jaziam sem que tivessem feito qualquer coisa errada...

Aqui a violência posta a favor da vida, da justiça, da ética, etc é digna de aplausos e encômios como dignas de aplausos foram as ações de violência implementadas por nossos antepassados abolicionistas contra a propriedade escravocrática, em que pese o amparo legal de que esta desfrutava.

Basta dizer que os abolicionistas do segundo Império eram todos foras da lei na medida em que facilitavam a fuga do elemento servil, ocultavam-no ou invadiam fazendas.

A civilização no entanto veio a mostrar quem é que estava não fora da lei mas fora da justiça e da ética: os escravocratas que serviam-se do aparato legal tendo em vista a preservação de seus interesses econômicos.

Alias é da ética e da justiça estarem postas fora da lei e submetidas a punição.

Assim a condição dos primeiros católicos sob o regime do Império Romano até a promulgação do Édito de Milão por Constantino César. Durante todo este tempo nossos nobres antepassados os mártires foram tidos em conta de criminosos e foras da lei porque opuzeram-se escravidão e as guerras e postara-se ao lado dos fracos e oprimidos.

Assim aqueles poucos heróis que opuzeram-se a abominação nazista, pois contava o nazismo com o amparo da lei enquanto submetia seres 'inferiores' como ciganos, judeus, deficientes, etc a torturas e testes em nome da ciência médica. A qual conheceu um enorme impulso por obra e graça destes algozes da humanidade como Mengele...

De fato há quem negue aos animais acesso ao direito pelo simples fato de não poderem revindica-lo.

Pura falacia.

Do contrário crianças demasiado pequenas, deficientes mentais e idosos atingidos pela decrepitude - e esta era a lógica coerente dos nazis - tampouco fariam jus a ele...

Logo fazer jus ao direito não equivale a poder revindica-lo. O direito prevalece, não caduca, mesmo quando não seja solicitado pela parte... pois nela esta enquanto elemento constituinte.

O direito esta no ser como qualquer outro atributo.

Por isso Ihering declara que aquele que sofre submisso um ato de injustiça peca contra sua própria condição.

Basta que experimentemos o desconforto da dor e que os animais o experimentem do mesmo modo para que a justiça e a injustiça sejam caracterizadas pelo elemento racional.

Imaginaram os cientificistas - geralmente submissos aos interesses do mercado - herdeiros da mística comteana, que libertos do jugo da fé poderiam executar tudo quanto quisessem e que a ciência não conheceriam quaisquer limites.

Ignorando o pensamento clássico inaugurado pelos antigos gregos eles sequer contavam com a possibilidade duma Ética puramente natural, naturalista ou filosófica...

Eis porque - declaram eles a respeito daqueles que não admitem a utilização de animais em testes de laboratório - não passamos de ignorantes em matéria de metodologia científica (leia-se biológica?!?)

Como todavia, tudo quanto seja gratuitamente afirmado pode ser gratuitamente negado diremos -  com Carl Sagan - que a maioria dos cientistas é supinamente ignorante em matéria de filosofia...

Daí a afirmação - feita pela maior parte deles - daquela ciência sem consciência tão criticada por Sócrates.

Da ciência que se vende ao racismo, da ciência que se vende a guerra, da ciência que compactua com a injustiça.... da ciência que se prostitui e se põe a serviço do mercado quando deveria por-se a serviço da promoção humana ou da vida.

Aspirando por emancipar-se de quaisquer limites torna-se a ciência não só desumana mas fria e cruel; tão fria e cruel quanto as supostas leis de mercado as quais costuma servir.

Não constitui pois vergonha alguma para a Filosofia ter servido a teologia como criada durante toda idade Média se em pleno século XXI a ciência ainda se presta ao papel desengonçado de serviçal da economia.

Manifestemos agora e revelemos toda miséria contida no argumento dos cientificistas:

Testes com animais são necessários ao progresso científico.

Caso não façamos tais testes remédios, tratamentos, terapias, etc levarão mais tempo para serem descobertos.

Logo tais testes são lícitos.

São lícitos porque necessários.

É a lógica de Maquiavel: os fins justificam os meios...

No entanto caso - a exemplo dos nazistas - fizessemos testes com seres humanos os mesmos medicamentos e terapias levariam bem menos tempo para serem descobertos...

Logo...

Empreguemos seres humanos em testes de laboratórios. Pois é necessário, logo lícito...

Aqui atalha nosso cientista (via de regra incrédulo ou mesmo materialista ou ateu): Tal não é possível por uma questão DE ÉTICA...

???

Mas que questão de ética se cientificamente falando o homem não pode ser considerado superior a qualquer forma de vida???

Que Ética é esta e em que se baseia???

Que os fanáticos religiosos construam uma ética da diferença ou da superioridade humana baseado em seus mitos e fábulas compreende-se muito bem...

Que os cientistas endossem este tipo de ética implica clamoroso absurdo.

Pois para a ciência todas as formas de vida são iguais e o homem um animal como outro qualquer.

Portanto não se trata duma questão de ética ou de justiça mas muito pelo contrário trata-se duma questão de vontade e interesse; puro e simples pragmatismo oportunista.

Fazemos testes com animais porque podemos ou seja porque somos mais poderosos do que eles, o que nos remete ao super homem de Nietzsche... fazemos testes com animais porque é conveniente ou porque queremos.

Então se trata apenas de querer e de poder.

Aqui devemos pontuar e declarar que o querer e o poder não constituem bom fundamento para a ética.

Pois justificariam todas as taras e crimes perpetrados pela espécie humana como já justificou a escravidão, as inquisições, as guerras e os campos de concentração.

Os poderosos quiseram, promulgaram as leis, decretaram o que era necessário... e milhões de milhões perderam suas vidas.

Já aludimos aqueles que não gostam de coelhos ou de ratos...

Advertindo que o gosto não pode ser encarado como critério de justiça ou fundamento ético.

Do contrário cada um de nós poderia torturar seus desafetos, seus parentes e vizinhos tal e qual o instituto royal fez com os beagles.

Não se trata de gostar ou não gostar de cães ou de gatos, de poder ou de querer... mas de questionar se a ação de submete-los aos tais testes é justa ou injusta, nem mais nem menos.

Pois a justiça - e não o querer ou o poder - é que deve servir de base a República que aspiramos por construir.

O critério do querer, do poder ou das razões de estado bem serviram a um Diocleciano, a um Gengis Kan, a um Tamerlão, a um Luis XIV, a um Hitler ou a um Bush; segundo as teorias estatólatras de Lutero, Maquiavel, Bossuet, Kelsen, e doutros tantos lacaios de tiranos.

Uma vez que ser vivo algum, aspira pela dor ou pelo desconforto e que os animais sentem-se internamente molestados por tais testes devemos considerar que sob alegação alguma seja lícito emprega-los como cobaias em tais testes e que tal prática constitua crime e mereça punição.

Admitido que os cientistas e empresários prevalecessem-se dos animais porque não são capazes de se defender é perfeitamente legítimo concluir que torturariam crianças caso tal não fosse vedado por lei.

Portanto se o progresso científico tiver de ser retardado pelas exigências da ética e da justiça que o seja.

Ou lancemos a ética para longe de nossas vistas e corações e tornemos ao nazismo.

Se não há meios que sejam justos ou moralmente lícitos é tarefa da ciência descobri-los.

Temo que na Era de tecnologia os animais continuem a ser imolados nos altares da ciência por pura e simples questão de economia ou de contenção de gastos e maximação de lucros. Na medida em que os empresários não estão convencidos de que esta na hora de investir tendo em vista a obtenção de outros tipos de solução...

O papel da sociedade é justamente este: de convencer os empresários e seus lacaios cientificistas a respeito da injustiça embutida em seus argumentos... e de que não esta mais disposta a tolerar tais crimes.

É necessário recorrer a militância e ao engajamento político tendo em vista a revogação da lei iniqua que autoriza os laboratórios a seviciar animais. Mas também é necessário recorrer a ações concretas tendo em vista a libertação das vítimas, mesmo que sejam violentas, pois trata-se da vida e da dignidade; bens que não podem ser agravados sob quaisquer pretextos.

Com ou sem o apoio da lei é necessário implementar a libertação animal.

Só assim honraremos as memórias de nossos nobres ancestrais que combateram pela liberdade contra a chaga da escravidão.

Uma excelente estratégia é exigir que o rótulo de cada produto especifique se o laboratório ou empresa em questão emprega animais em testes e dar preferência as marcas que não torturam animais.

Nos meios virtuais de comunicação já se dispõe de algum material nesse sentido.

Informe seus amigos virtuais, conscientize, oriente...

Pois todas as vezes que adquirimos um produto ecologicamente incorreto estamos patrocinando o desmatamento, a poluição, o sofrimento animal; e nos tornando co responsáveis pela barbaria.

Quanto aqueles que comparam tais testes com a morte dos bois cuja carne consumimos é necessário dizer que atualmente a maior parte dos frigoríficos adotou o abate humanitário. Isto que dizer que os animais sãop mortos quase que instantaneamente com uma pancada na cabeça e não sangrados, cortados vivos ou torturados até a morte...

Outro é o caso dos animais que são mantidos vivos por meses ou até anos nos laboratórios e sucessivamente submetidos a diversos testes de natureza dolorosa. Neste caso é de supor que preferissem a morte como qualquer um de nós ou que recorressem ao suicídio caso fosse possível.










sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Da incoerência



A biologia nos diz que o homem é apenas mais um animal dentre outros animais, que o homem é um primata. O homem não é o rei dos animais, não é um ser especial e bla bla bla. A Bíblia (Velho Testamento) coloca o homem como a imagem e semelhança de Deus (Gn 1,26) e que o homem é o rei da natureza, até deu nome aos animais conforme a Bíblia. A biologia demonstrou que isso não é verdade. Os cientificistas e ateus vivem dizendo isso, que os seres humanos não são seres especiais são apenas mais uma espécie animal dentre tantas, bom isso é verdade. Contra isso nada tenho a falar, falo apenas da incoerência, pois os cientificistas que vivem afirmando que o ser humano é apenas mais uma espécie agem com a mesma mentalidade dos religiosos fundamentalistas põem o homem num patamar acima das outras espécies, e creem que os homens podem fazer experiências científicas com os animais, afinal de contas são animais e fazer testes com humanos seria imoral e anti-ético e bla bla bla. Para finalizar o homem não é um ser especial na teoria mas na prática ele é, como disse George Orwell: "Todos animais são iguais mas alguns animais são mais iguais que os outros".

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Os melhores filmes de terror - espíritos, fantasmas e assombrações - de todos os tempos!

Se como eu você também acredita que sentir medo é crucial para sentir-se humano...

Devo concluir que também é fissurado num bom filme de terror.

Alias, filme de terror é o que não falta...

Terror que é terror no entanto não pode perder um certo vínculo com a realidade e saber no fim um certo travo de ambiguidade ou incerteza.

As crianças bem vai um vampiro, um lobisomem, um monstrengo ou um exorcismo...

Aos adultos no entanto, especialmente aos mais maduros ou 'esclarecidos', tais películas beiram o ridículo...

Eis porque priorizei temas relacionados com a paranormalidade, aparições, fantasmas e espíritos (assombrações) em geral, todos associados a determinada trama... e sobretudo capazes de surpreender porque num bom filme de terror suspense é o fundamental.


01) Os inocentes (1961) - nota 5

Trailer:



02) Desafio do além (1963)


  • Trailer:




03) O bêbe de Rosemary (1968) - nota 6


  • Trailer:






04) A noite dos mortos vivos (1968) - nota 7


  • Trailer:



  • Onde assistir:


05) A mansão dos desaparecidos (1969) nota 8

06) Asilo do terror. (1972) - nota 9

07) A casa da noite eterna (1973) - nota 5


  • Trailer:




08) Estranhas mutações (1974) - nota 6


  • Trailer






  • Onde assistir: 



09) A mansão macabra (1976) - nota 5



  • Trailer:






10) A casa cujas janelas sorriam (1976) - Pupi Avati - nota 10 (dez)


  • Trailer:



  • Onde assistir


11) A profecia (1976) - nota 7


  • Trailer:



  • Onde assistir:




12) Comunhão - Terror sagrado (1976) - nota 7


  • Trailer:






13) Sete notas em negro (1976) - Lucio Fulci - nota 10


  • Trailer






14) Horror em Amityville (1979) ps Regravado em 2005 - nota 9


  • Trailer:








15) Terror na cidade dos mortos vivos - Gathes hell (1980) - Lucio Fulci - nota 10



  • Trailer:



  • Onde assistir: 


16) Inferno (1980) Dario Argento - nota 10:


  • Trailer:


17) O intermediário do diabo (The changeling 1980) - nota 08


  • Trailer:



18) As sete portas da morte  (Beyond 1981) Lucio Fulci - nota 10




  • Trailer:






19) Aquela casa ao lado do cemitério (1981) - nota 10


  • Trailer:






20) A nevoa (1980) - nota 6



  • Trailer:






21) Superstição 1982 - Nota 08





22) Uma noite escura - The dark nigth (1983) - nota 9


  • Trailer:





23) O unico sobrevivente - Sole survirvor (1983) - nota 6



  • Trailer






24) Re animator (1985) - nota 6


  • Trailer:






25) A coisa (1985) - nota 5

  • Trailer: 







26) Do além (1986)


  • Trailer:







27) A casa do espanto I (1986) - nota 6


  • Trailer:




Onde assistir: https://www.youtube.com/watch?v=Uk7geq5-GfE



28) A bolha assassina (1988) - nota 5



  • Trailer:





29) O cemitério maldito (1989) - nota 8

Trailer:






30) Bem vindos a casa de Lauter (1989) - nota 5

31) A coisa (It 1990) - nota 10



  • Trailer:




32) Cemitério de esperança negra (1992)- nota 7


33) A bruxa de Blair (1999) - nota 9


  • Trailer:







34) O último portal (1999) - nota 10

  • Trailer:



35) O sexto sentido (1999) - nota 10


Trailer:



Onde assistir (espanhol):  https://www.youtube.com/watch?v=rmP44ddC-GU


36) A lenda do cavaleiro sem cabeça (1999)

Trailer




Onde assistir: https://www.youtube.com/watch?v=lfRcJoYzIVg


37) A seita (1999) - nota 9


38) A espinha do diabo (2001) - nota 10

Trailer:

Onde assistir (espanhol): https://www.youtube.com/watch?v=vHTs5S9Z66s


39) Os outros (2001) - nota 10

Trailer:


Onde assistir: http://megafilmesonline.net/os-outros-dublado/


40) Red rose - a casa adormecida (2002) - nota 09


Trailer:



Onde assistir: www.youtube.com/watch?v=0GvRA-2qm_o


41) A sétima vítima (2002) - nota 7

Trailer:



Onde assistir: http://megafilmesonline.net/a-setima-vitima-dublado/

42) A última profecia (2002) - 10

43) A casa dos pássaros mortos (2004) - nota 10 Nota: um dos poucos filmes de terror que vale a pena ser assistido várias vezes!


Trailer:


Onde assistir: https://www.youtube.com/watch?v=a0wymoAVUys


44) A profecia dos anjos (2004) - nota 7

Trailer:


Onde assistir: https://www.youtube.com/watch?v=7Z8NP0r8ilQ


45) Vozes do além (2005) - nota 7

Trailer:


Onde assistir: https://www.youtube.com/watch?v=6WtLsJCl7gw

46) A casa de cera (2005) - nota 7

47) A maldição - reze para não ve-la (2005) - 6

http://www.youtube.com/watch?v=iRzDyUQi2Qk

48) Horror em Mercy falls (2005)

http://www.youtube.com/watch?v=6Ue3zndrYak

49) Abandonados (2006)

50) O pântano (2006) - nota 6

http://www.youtube.com/watch?v=QZ5c1hMVZ7w

51) O orfanato (2007) - nota 8

52) Luzes do além (2007) - nota 8

53) O nevoeiro (2007) - nota 8

54) O apartamento 1408 (2007) - nota 10

55) Os mensageiros (2008) - nota 8

http://www.youtube.com/watch?v=p9349UNI9FA

56) Olhos do mal (2008) - nota 5

57) O último trem (2008) - nota 9

http://www.youtube.com/watch?v=y3EWns_4z7I

58) Conversando com os mortos - Solstice (2008) - nota 6

http://www.youtube.com/watch?v=Nd1ATISvZKQ

59) Alma diabólica (2008) - nota 8

http://www.youtube.com/watch?v=EhqbvD2IYyg

60) O mistério das duas irmãs (2008) - nota 9

http://www.youtube.com/watch?v=1Xb0r1RtJ0I

61) A orfã (2009) - nota 8

62) Arraste-me para o inferno (2009) - nota 10

http://www.youtube.com/watch?v=cB5zcyckRzc

63) A colheita maldita (2009) 08

64) Identidade paranormal 'Shelter' (2010) - nota 10

65) A vila das sombras (2010) - nota 7

http://www.youtube.com/watch?v=yxF5LMGVnKo

66) O demônio (2010) - nota 5

http://www.youtube.com/watch?v=tlAftw0NXz4

67) Os olhos de Júlia (2010) - nota 7

68) Não tenha medo do escuro (2010) - nota 6

http://www.youtube.com/watch?v=ay-SGlbo6MY

69) Evocando espíritos 1 (2009) - O fantasma de Connecticut - nota 10

http://www.youtube.com/watch?v=5xWjbRDAkP0

70) O caso 39 - nota 6

71) Livid (2011) 9

72) Espantalho (2011) - nota 7

http://www.youtube.com/watch?v=DrXGGnmIkEU

73) O despertar (2011) - nota 9

http://www.youtube.com/watch?v=K1LfPfGvRiQ

74) Sobrenatural (2011) - nota 6

http://www.youtube.com/watch?v=0AHVW_yenRs

75) O Santuário (2011) - nota 7

76) A mulher de preto (2012) - nota 6

http://www.youtube.com/watch?v=l8gFDxI0NVo

77) A entidade (2012) - nota 9

http://www.youtube.com/watch?v=3rz8a6mY1Lo

78) Pesadelos do passado (2012) - nota 7

http://www.youtube.com/watch?v=0eqQOL8CnJM

79) A ultima vontade de Rosalind Leigh (2012) nota 6

80) O segredo da cabana (2012)

81) O fantasma de Helena (2013) - nota 10

http://www.youtube.com/watch?v=QB3pE_oSdsM

82) Evocando espíritos 02 (2013) O fantasma da Georgia - nota 09

83) Mama (2013) - nota 6

http://www.youtube.com/watch?v=LEgUzpGCg0Q

84) A morte do demônio (2013) - nota 8

http://www.filmesonlinegratis.net/assistir-filme-a-morte-do-demonio-dublado-online.html

85) O espelho (2013) - nota 7

86) O mistério da passagem da morte (2013) nota 8

86) Guerra mundial Z (2013) - nota 8

87) Ammar (2015) nota 8

88) A casa dos mortos (2015) nota 9

89) Suffering (2017) nota 7

sábado, 5 de outubro de 2013

Capitalismo e a liberdade




Os crentes do livre mercado acreditam piamente que o mercado se auto-regula quando os indivíduos buscam seus próprios interesses e que a mão invisível do mercado dirige tudo e tudo encaminha para o bem-estar de todos, essa era a tese de Adam Smith. Os crentes do livre-mercado dizem que o sistema que defendem é totalmente baseado na liberdade que tanto o trabalhador quanto o empregador firmam o contrato e que o trabalhador é livre para escolher para quem trabalhar e se quiser rescindir o contrato ele tem essa liberdade. Sistema belo esse na teoria não é? Só na teoria porque na realidade ela é monstruosa tanto quanto foi o socialismo real na URSS ou como é o socialismo chinês. É preciso dizer que esses "socialismos" foram engendrados pelo próprio capitalismo. 

Mas vamos analisar se o capitalismo e a liberdade andam mesmo de mãos dadas, se o trabalhador dentro desse sistema goza da liberdade tão apregoada pelos arautos do livre mercado.

O documentário Carne,Osso produzido pela Globo News em 2011 mostra a triste realidade dos trabalhadores de frigoríficos que acabam sofrendo de doenças crônicas, que adoecem mais vezes que os trabalhadores de outros setores e que também sofrem com a depressão. Eles são submetidos a uma jornada por mais de 8 horas. Nos frigoríficos de aves tem que fazer muitos movimentos repetitivos, os trabalhadores tem que fazer movimentos rápidos, são proibidos de conversar de olhar para os lados e tem dois intervalos de 10 minutos para ir ao banheiro onde todos são liberados como são poucos os banheiros nem todos os trabalhadores conseguem ir ao banheiro e tem que trabalhar nessas condições desumanas. Mas não é só a Globo News que denuncia isso, a revista Caros Amigos na edição nº 197/2013 escreve: "O aumento de distúrbios ligados ao trabalho atinge todos os setores da economia e já é a segunda causa de afastamento, segundo dados da Previdência Social  no Brasil, perdendo apenas para doenças osteomusculares. As concessões de auxíliodoença que têm relação com o trabalho para casos de transtornos mentais cresceram 19,6% no primeiro semestre de 2011 em relação ao mesmo período de 2010. Eu um período pouco maior, o saldo é gigantesco: de 612 em 2006 para 12.337 em 2011. No caso dos frigoríficos a prevalência de quadros depressivos é mais de três vezes maior no setor de abate de aves e suínos do que o índice geral: 209,11 a cada 100 mil trabalhadores de todos os ramos da economia contra 712,92 a cada 100 mil trabalhadores no segmento". A Caros Amigos afirma que essas indústrias também contratam indígenas que também são submetidos a essa rotina desumana em busca de um salário precário. Os trabalhadores tradicionais já não se interessam por este tipo de emprego e a revista explica: 'A razão para que os frigoríficos contratem índios, muitas vezes localizadas a mais de três horas da empresa, é a falta de interesse dos trabalhadores tradicionais. "Eram os filhos dos pequenos produtores que vinham para a cidade estudar e melhorar de vida, em geral de origem alemã e italiana", conta a advogada trabalhista da Central Sindical Popular Colutas, Maria Aparecida Santos, ex-vereadora em Chapecó (SC) e militante na região há 27 anos. Até a primeira década deste século, as famílias conseguiam evoluir. "Dava para comprar uma casinha e manter os filhos na escola", diz Cida, como a ex-vereadora é chamada. A partir disso, no entanto, essa possibilidade não existe mais. O aumento do desgaste emocional e físico na atividade em um cenário de pleno emprego levou os grupos tradicionais a buscarem opções melhores, criando um buraco nos quadros funcionais. "Que está sendo coberto com índios, e mais recentemente, com refugiados haitianos", conta Cida.'. Os índios que são reduzidos à pobreza não tem escolha e os refugiados haitianos também não, são obrigados a trabalhar para sobreviver. Os trabalhadores que foram entrevistados tanto pela Globo News como pela Caros Amigos denunciaram essas empresas por suas práticas de fazer os trabalhadores exercerem seus ofícios doentes, fomentando neles o medo do desemprego. Muitos trabalhadores se submetem a isso porque são chefes de família e dependem desses salários para o sustento de suas famílias. 
Quando o trabalhador adoece por sentir dores devido ao trabalho repetitivo e exagerado ele diminui sua produção então essas empresas o forçam a pedir demissão ou procuram demiti-lo, porque o importante não é o ser humano mas a produção e a produção a todo vapor, isso acaba gerando a síndrome do sobrevivente que faz o trabalhador exercer suas tarefas mesmo com dores por medo do desemprego, ou seja, sua liberdade se restringe a trabalhar doente ou ser demitido e depois ficar sem assistência. 

A empresa Walmart é outra empresa que submete seus empregados a uma jornada desumana que mesmo depois de bater o cartão continuavam trabalhando, que havia limitações para ir ao banheiro e beber água, isso para não falar dos hinos motivacionais e das danças que eram obrigados a realizar e os empregados que não cantassem ou dançassem eram constrangidos. Cadê a tal liberdade do capitalismo? Cadê aquele bem estar gerado para todos apregoados pelos liberais clássicos e hoje apregoado pelos neoliberais? É uma pena que os defensores do livre mercado não vejam isso por uma razão óbvia quem vai querer ir de encontro com a teoria que defende? É preciso ser muito honesto para isso e rever todos os conceitos, então é mais fácil fechar os olhos e deixar as coisas como estão.

A teoria do mercado auto-regulador não se sustenta quando aplicada a realidade, se ela não se sustenta é preciso procurar outras alternativas ou antes estudar a realidade, compreende-la e formular uma teoria que explique essa mesma realidade e dê uma solução real. 

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

São Francisco de Assis e o ateu

Hoje é dia de São Francisco de Assis, il poverello. Francisco de Assis foi eleito pela revista Time como o homem do 2º milênio. Ele é uma das figuras mais queridas da Igreja Católica e fundou a OFM (ordem dos frades menores) que tinha por carisma viver o Evangelho na radicalidade ensinada por Jesus Cristo. Ele é um santo verdadeiramente católico na acepção máxima da palavra, isto é, universal porque conhecido, querido e admirado por multidões mundo afora. Infelizmente nem todos pensam assim, nem todos tem a visão e a sabedoria do senso comum, alguns estão acima do bem e do mal e "constituem a medida de todas as coisas das que são enquanto são e das que não ão enquanto não são".

Ontem eu tive o infeliz ensejo de lidar com um desses iluminados da internet que tem tanta sabedoria quanto os jornalistas que escrevem para a revista Caras ou para a ti ti ti. Apareceu em minha página seus "brilhantes" comentários sobre São Francisco de Assis que o(a) leitor(a) pode consultar nos prints abaixo.




O "sábio" em questão é ateu mas desses ateus que encontraram a verdade e pretendem sair pelo mundo anunciando o evangelho do homem novo, emancipado e sem preconceitos contra a tirania do cristianismo principalmente da Igreja Católica. O homem que nunca leu biografias da vida de São Francisco de Assis e conhece sua vida como nenhum acadêmico o conhece disse: (SIC) "O verdadeiro nome de Francisco de Assis era Giovanni di Pietro; Aliás, tudo indica que era uma bixona..."
Interessante, é que esse tipo de gente acusa a Igreja Católica de ser homofóbica e cai no mesmo erro chamando Francisco de Assis de bixona. Qualquer um sabe que o termo bixona é pejorativo e que tem a intenção clara de reduzir o homossexual a um ser fraco e afetado, por aí se vê como o ateu ilustrado nas revistas de fofocas semanais é um homem emancipado, emancipado da razão, dos estudos e da seriedade.
O novo biógrafo do santo de Assis cujas fontes são tão misteriosas quanto as do fundador do mormonismo escreve: "Amor esse, que aliás, era compartilhado com animais! Zoofilo...". Pedi ao meu contraditor que citasse as fontes para sustentar sua tese de que Francisco de Assis praticava a zoofilia e ao pedir provas eu agi como um cético coisa que eles recomendam e mais, usei de um argumento que eles sempre se usam quando lidam com crentes fanáticos: "Cabe ao afirmante o ônus da prova". Ele provou? Sim, provou, provou que não pode ser levado à sério, que não sabe argumentar e que não tem conhecimento de causa. Quando você pede fontes sérias e pesquisas o que recebe como resposta? Uma afirmação gratuita:  "É fato que Giovanni di Pietro trocava carícias com animais, a igreja afirma isso...". Mas Euclides nos ensinou que "o que gratuitamente é afirmado pode ser gratuitamente negado". Então tentei explicar para o gênio da lâmpada elétrica queimada que vai uma diferença muito grande em acariciar animais e praticar atos de zoofilia, seria como dizer que um pai que acaricia seu filho comete um ato de pedofilia. Mas o alienista (não o de Machado de Assis pois este no fim reconheceu que o problema não era os outros mas ele mesmo) não prova nada do que afirma e continua a soltar suas pérolas:  "Hahahaha, você não quer que eu te mostre uma foto não é? Basta analisar a estorinha do padeco, além de bixona também praticava a "zoofilia em si", que é o envolvimento, levando em conta o prazer sexual também do animal... Que estes passam ter um "afeto" pelo Zoofilo...". O ódio por Deus e pela Igreja é tanto que o cara não é um ateu é um cara que odeia Deus e tudo o que remete a sua existência e vê sujeira (zoofilia) até na mais gentil e bondosa figura do cristianismo, expondo sua homofobia. Ele não provou que São Francisco era homossexual (e se fosse o homossexualismo é uma condição da natureza e portanto digna) e nem provou que este fosse praticante da zoofilia mas levantou sérias suspeitas sobre si mesmo porque a psicologia nos diz que ao acusar o outro lhe imputando defeitos, isso outra coisa não é do que projeção. Bom, por via das dúvidas é melhor não acusar ninguém sem conhecimento de causa pois ao fazer isso o indivíduo corre o risco de expor aos outros o seu verdadeiro eu.



quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Lotação o transporte alternativo de São Vicente



São Vicente é um município privilegiado pois tem entre outras coisas um transporte alternativo. A passagem custa apenas R$ 2,60. Barato não é mesmo? Ao menos tendo em vista as outras cidades da baixada santista, que tem um transporte maravilhoso se comparado com o transporte de São Vicente.

Hoje resolvi falar do transporte alternativo que tem por lema: São Vicente, a primeira sempre. E eu concordo com esse lema: São Vicente a primeira sempre a foder os munícipes, a ter problemas de sobra e solução alguma, a ter um péssimo transporte alternativo, etc...

Mas falemos do transporte alternativo, se é alternativo é porque você tem a alternativa de optar por outro transporte, correto? Alternativa supõe escolha e aí o usuário tem alternativa de escolher de andar com seu próprio carro ou de lotação, mas se anda de lotação é porque não tem carro ou moto; Tem a alternativa de andar de táxi ou de lotação, mas se o usuário pega lotação é porque não tem dinheiro nem para o ônibus que dirá para o táxi; Enfim tem a alternativa de andar à pé ou de lotação, mas se o usuário mora num bairro distante, sua alternativa é andar com o transporte alternativo da cidade que aliás além de ser alternativo é exclusivo.

Quase todas as cidades da baixada santista contam com ônibus municipais, a única cidade que não tem ônibus municipais, advinha qual é? É Peruíbe? É Itanhaém? Não. É São Vicente, mas São Vicente está em outro nível né? Aqui "semos chic sô, aqui nóis só anda de lotação".

Que fique bem claro que meu objetivo é mostrar as qualidades desse transporte alternativo, cara é um mundo à parte! Você assistiu Lost? Eu vivo Lost, 5 dias da semana no período letivo. Quem gosta de fortes emoções, recomendo que pegue as lotações que vão para o distrito continental, quando passam a ponte dos Barreiros, os motoristas pisam fundo e dá até um frio na barriga e nem se compara com a montanha russa do Hopi-Hari, pois lá você sabe que não sofrerá nenhum acidente ou ao menos imagina isso, nas lotações você fica imaginando se chegará vivo ao seu destino. E tem gente que paga R$ 70,00, R$ 80,00 para ir ao Hopi-Hari para andar naqueles brinquedos que dão frio na barriga, poxa nas lotações, isso é quase de graça.

Melhor que o bondinho turístico de Santos. O bonde turístico de Santos anda devagar para que o turista aprecie o centro histórico dessa cidade. Mas a lotação fica em certos pontos da cidade parada por 5, 7 minutos à cata de passageiros e quando o motorista está sem pressa anda bem devagar. Isso é um ótimo exercício para a paciência. Confesso que já desci de algumas Topics e micro-ônibus, não, porque eu não tenha paciência, mas porque não podia chegar atrasado no trabalho.

Lotação é  ótima escola para se obter humildade. Você que reclama dos ônibus intermunicipais deveria andar de lotação, aí você pararia de reclamar dos assentos dos ônibus e dos ônibus lotados. No transporte alternativo, você tem assentos sujos, rasgados, bancos com assentos escorregadios, veículos em péssimo estado de conservação e que em horário de pico os ônibus que vão cheios parecem paraísos perto das lotações.

Está cansado(a) do padrão de motoristas de ônibus da baixada santista? Ande de lotação. Lá você encontrará motoristas que ligam o rádio, cd no último volume compartilhando com os passageiros o seu bom gosto pela música, evidentemente, para quem não sabe distinguir a voz de um funkeiro do grunhido de um porco, o funk parecerá belo. Sem contar os cobradores que cantam as mulheres em cada ponto, que andam com uniformes sujos ou rasgados ou das cobradoras barraqueiras. Sem contar que cobradores de ambos os sexos vira e mexe desrespeitam um ou outro usuário, principalmente se for idoso(a), que eles gentilmente chamam de carteirinhas.

Eu não quero o fim dos lotações, não mesmo. Se eu fosse padre e meus fiéis viessem a se confessar comigo eu imporia como penitência andar de lotação e dependendo da gravidade daria a penitência: 1 semana, 1 mês, 1 ano, 5 anos... Os padres de São Vicente não sabem aproveitar a ocasião que tem em mãos para regenerar aquelas ovelhas perdidas. Umas boas voltas de lotação e elas voltariam ao redil de Cristo.
O transporte alternativo de São Vicente não é Bombril mas tem mil e uma utilidades: provocar adrenalina, exercitar a paciência, fazer penitência, ver gente despreparada trabalhando e assim sentir saudades da Piracicabana.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Considerações filosóficas sobre The Walking Dead

Depois de ler 11 Hqs (histórias em quadrinhos) da série The Walking Dead, refleti sobre algumas ideias interessantes lançadas nessas estórias.

Num mundo pós apocalíptico seria responsável, ético deixar uma criança de 7 anos empunhar uma arma? Lori a mãe de Carl acha inadmissível porque sua moral ainda é uma moral do mundo pré apocalíptico, moral judaica-cristã ocidental que prega ser inaceitável tal coisa. Só que o mundo mudou e a moral não é eterna nem universal, isto é, não é válida para todos os tempos e lugares. O que Rick pensa é que a criança também corre perigo e nesse mundo novo e inóspito ela terá que aprender a sobreviver desde cedo porque tanto ele quanto a mãe não poderão protegê-lo a todo momento.

O bom da série The Walking Dead é que ela põe questões éticas na prática, diante de tal situação seria lícito ou não deixar uma criança com uma arma de fogo ou deveria se correr o risco de deixá-la sem essa proteção e sem o preparo para manusear armas?

Mas num mundo que a criança já cresce com medo, vê gente devorada por zumbis, vê adultos atirando nos mortos vivos isso já não é traumático e desumano para ela, então porque além de tudo deixá-la à mercê do perigo iminente?

Num mundo mudado de uma para outra como numa revolução, muitas pessoas não aguentam a pressão e se transformam em verdadeiros animais predadores, foi o que aconteceu com Shane que não se adaptou ao novo mundo e nem com a ideia de que seu amigo Rick não tinha morrido. Não acredito que Shane tenha mudado, apenas externou o seu ID. Queria se apossar de Lori, sentiu ciúmes de Rick e ao se ver frustrado no amor ficou com ódio de seu "rival" e amigo, legítimo marido de Lori. Tyreese numa conversa com Rick conta porque desconfiou dele na primeira noite. Ele disse que esse mundo novo transforma as pessoas e fala de um velhinho simpático que tinha conhecido e quando foi buscar comida na loja saqueada, ele, sua filha, e o namorado de sua filha se separaram e o velhinho simpático tentou estuprá-la. Olha só, num mundo caótico, sem uma sociedade organizada, acaba por diminuir a atividade do superego de certas pessoas, que redunda em viver somente pelos instintos, sem freá-los.
Rick diz essas palavras para seu novo amigo: "...Creio que temos boas pessoas aqui... acho que vamos ficar bem... Mas, honestamente... não sei o que se passa na cabeça de cada um. Para mim, isso é mais assustador do que qualquer monstrengo podre tentando comer minha carne". Interessante essas palavras, pois o protagonista sabe o que são os zumbis, o que eles fazem e sabe como se defender deles, mas dos seres humanos, ele tem medo porque nunca vai saber que reações terão porque não sabe o que se passa em suas cabeças e isso é de fato assustador e assustador porque acaba desconfiando de todos. Os humanos numa linguagem figurada perderam em parte sua humanidade, essa situação levou muitos à loucura ou a viver apenas pelos instintos básicos de sobrevivência. São essas minhas reflexões, gostou? Comente. Não gostou? Teça suas críticas e aponte as falhas para eu possa corrigir. Por ora é só.

sábado, 7 de setembro de 2013

O que aprendi com meus alunos ou como não ser um mau professor

Ser professor para mim não é apenas mais uma profissão entre tantas mas um verdadeiro laboratório, campo de pesquisas. Outro dia estava curioso para saber como os alunos veem a instituição escolar e como veem os docentes, então eu lhes pedi que expusessem tudo o que sentiam acerca da escola e dos professores e disse que eles não precisariam se identificar que os textos podiam ser anônimos como forma de proteção, pois o meu intuito era apenas saber o que eles pensam sobre a escola e sobre aqueles que lhes ensinam.

As redações que pedi foram feitas por pré-adolescentes (11-12 anos) de um 6º ano. Recolhi os textos e desenhos e em casa li e constatei que certos professores pensam que enganam os alunos, não eles não enganam, essas crianças sabem que ensina e quem enrola.

Ao ler as redações pude aprender com meus alunos a como não ser um mau professor. Entre várias reclamações e xingamentos, duas reclamações me chamaram a atenção: de professores que só passam lições do livro, isto é, cópias e mais cópias de textos e que não explicam nada e de professores que levam notebooks em sala de aula e fingem que dão aula e até xingam alunos de otários e bestas. Agora entendo porque pré-adolescentes muitas vezes não gostam da escola e com razão. Eles gostam de ser tratados como pessoas inteligentes, com respeito, querem alguém que de fato lhe ensine, lhe explique e que não fique passando cópias.

Tive essa ideia ao ler a sinopse e também algumas páginas de um livro que comprei num sebo mas ainda não tive a oportunidade de lê-lo, trata-se do livro Diário de um educastrador de Jules Celma

domingo, 1 de setembro de 2013

Cuba é um país sem liberdade e os EUA são o país das liberdades




Não sou marxista-leninista mas entre o capitalismo e o socialismo autoritário de Cuba prefiro o último porque o capitalismo se reveste de liberdade quando não pode haver liberdade sem igualdade de condições.

Em discussões travadas no facebook sempre me deparo com pessoas que se dizem apolíticas, que apenas defendem a "justiça" e a "liberdade", mas por trás desses discursos subjaz a ideologia reacionária.
Ultimamente os discursos contra Cuba tem sido mais ferozes por causa da contratação de médicos cubanos no Brasil, primeiramente os reacionários vieram com essa: "Eles tem que fazer o revalida, porque não tem competência" aí quando você prova que os médicos são os mais competentes porque passaram no revalida, então passam a falar que os médicos trabalham em regime de escravidão, mas é engraçado que essas pessoas tão preocupadas com os direitos humanos nunca se preocuparam com os bolivianos que trabalham em regime de escravidão em São Paulo nas indústrias têxteis e sequer querem saber se os produtos que consomem são ou não feitos por escravos. Mas voltando aos cubanos, eles trabalham como  escravos? Não, eles não são escravos porque é o governo cubano quem paga diretamente seus salários, isto porque esses profissionais foram emprestados. Se quer saber mais leia aqui.

Aí os paladinos da liberdade dizem que Cuba não tem liberdade e ao mesmo tempo adoram falar das liberdades dos Estados Unidos. Por aí se vê que ou são ignorantes no assunto ou agem de má fé ou o que é pior ambas as coisas. Cuba não tem liberdade? Como assim? A blogueira Yoani Sánchez tem plena liberdade de escrever contra o regime dos Castros e até pôde vir ao Brasil debutar e voltar para seu país sem ser presa ou perseguida. Sem contar que essa blogueira é uma mistificadora como se pode ler nesse texto. A "falta de liberdade" em Cuba é assim, passemos agora a falar das liberdades individuais nos EUA, o presidente Obama está vigiando a população norte-americana e grande parcela do povo acredita que é para o seu próprio bem, mas esse Estado policial vem de longa data. O ex-consultor técnico da CIA, Edward Joseph Snowden  não teve tanta sorte quanto a blogueira cubana, este sofre perseguição sistemática do país "mais democrático do planeta" por revelar que o governo americano vigia seus cidadãos. Chelsea Manning soldado norte-americana (nascido Bradley) foi condenada a 35 anos por vazar um vídeo em que um helicóptero norte-americano ataca civis no Iraque. Interessante, essa liberdade norte-americana. Se fala a verdade e revela os podres do império a pessoa é perseguida ou condenada. Os EUA se acham no direito de interferir na privacidade das pessoas, esta é a tal liberdade ianque? E depois é Cuba que não tem liberdade? Uma outra comparação entre os EUA  e a comunista e "periculoso país cubano", o último não interfere na autodeterminação dos povos, já os EUA  se acham no direito de levar a "democracia" para os países que considera inimigos, isso porque os inimigos tem petróleo, e democracia para os EUA  significam poder roubar o tesouro desses países e fazer com que aceitem seu governo. Para quem não sabe o avião presidencial da Bolívia foi proibido de sobrevoar o espaço aéreo da França, Itália, Portugal e Espanha a pedido dos EUA, porque este último país queria que algum representante dos países aliados revistasse o avião presidencial da Bolívia, violando o direito internacional, uma vez que os aviões presidenciais gozam da mesma imunidade que as embaixadas. Não contentes em escravizar seu povo esse país se acha no direito de oprimir todos os outros países em nome da liberdade e da democracia.

A questão contra Cuba não tem quaisquer fundamentos teóricos é pura questão ideológica pois se os críticos de Cuba fossem sinceros, eles também criticariam os EUA  e muito mais do que Cuba ou ao menos estudariam a história de Cuba. Pois na hora de criticar os EUA  esses que se dizem defensores dos direitos humanos, das liberdades individuais fecham os olhos e tapam os ouvidos para não ver e nem ouvir as atrocidades cometidas pelo país "sonhos e liberdades".