terça-feira, 31 de maio de 2011

Rap e luta de classes

O povo unido jamais será vencido

A sociedade como um todo (exceto a burguesia) quer educação de qualidade e saúde de qualidade. Mas quando professores fazem greve ou quaisquer outras categorias fazem greve, não apóia e critica. Mas essas categorias fazem greve por salários melhores, por melhores condições de trabalho, pois se os médicos tiverem melhores condições de trabalho, se receberem aumento, se suas jornadas são reduzidas sem redução de salário, a qualidade da saúde pública logo se fará perceber.Se os professores depois de uma greve conseguem um salário digno, não terão necessidade de trabalhar em duas ou três escolas, mas como não conseguem nada com suas greves, porque o povo não apóia, então, tudo continua a mesma coisa, os professores trabalharão em duas ou três escolas, não terão tempo de preparar suas aulas, estarão estressados e suas aulas serão nada mais do que lixo. O mesmo se diga dos médicos que trabalham 18 ou mais horas por dia, ou trabalham em duas clínicas é aí que acontecem as desgraças... Ao se apoiar uma greve não é só uma categoria que ganha mas toda a sociedade, pois se o povo derrotar o governo, médicos e professores ganharão mais, ganhando mais podem ser proibidos de trabalharem em outras clínicas e escolas, e por conseguinte a qualidade dos serviços prestados vai aparecer. O individualismo aqui não cabe, individualismo para ser sincero é sinônimo de burrice. Quer ser egoísta e sair ganhando? Então seja solidário, pois sua solidariedade se reverterá em benefícios para você. O primatologista Franz de Waal já provou isso cientificamente.

Periferiologia

Rap é conscientização, rap é política. Ouça rap! A mídia venal só divulga o funk que só tem conteúdo sexista e memhum conteúdo sexual.




segunda-feira, 30 de maio de 2011

Ser professor

Ser professor nos dias de hoje não é fácil, ele é cobrado por tudo e por todos. São pais descontentes com as notas, são as seducs da vida culpando os professores pelo insucesso dos alunos, certos jornalistas pichando os professores, enfim...

O professor é o bode expiatório de todo mundo. Se os alunos bagunçam é minha culpa é que minhas aulas são chatas e tenho que inventar, ser criativo, interessante, não?

Enquanto no Japaõ os professores são respeitados e honrados, aqui no Brasil os professores recebem o mesmo tratamento que o lixo.

Eles dizem que eu professor sou culpado, mas culpados são eles que nunca estiveram em sala de aula ou que já esqueceram de como é uma sala de aula superlotada e sem condições.

Quando ouço que sou culpado de tantas coisas, tenho que conter minhas gargalhadas.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Adeus PCB!

Militei por dois anos no PCB o partido mais antigo, mas não o mais sério do Brasil. Vi muitas coisas erradas com as quais não compactuo. Saí por causas das diversas incoerências do "Partidão". Incoerências essas bem ao estilo Stálin de ser.

O PCB tem um discurso muito bonito mas na prática a teoria é outra. Falam na dor do proletariado, mas desprezam esse mesmo proletariado ao não permitir que este se liberte a si mesmo sozinho. Os comunistas pensam que tem um líder infalível, da mesma forma que os católicos romanos tem o papa. Só o partido é verdadeiro e tudo aquilo que parece ser bom, se não for do PCB é ruim. A única esquerda boa e verdadeira é o PCB.

Não poucas coisas no PCB me irritam, mas a gota d'água foi quando desavergonhadamente atacaram o presidente da Venezuela Hugo Chávez num falso moralismo e numa tática maquiavélica. Creio que antes de atacar pedra no telhado alheio deveria se olhar o próprio telhado coisa que o PCB filial da Internacional comunista não o fez. O PC da China tinha negócios com o Chile de Pinochet, com o Chile que torturava e matava comunistas; a ex-URSS tinham negócios com a Arábia Saudita que matava comunistas. Pergunto: que moral tem esse partido para criticar Hugo Chávez, partido esse que se mostrou ao longo da história um partido oportunista?

O autoritarismo  que afirma que se tem que obedecer o comitê central sem questionar e que se deve aceitar as "correções fraternais" para depois se fazer a autocrítica de que o militante se encontrava sentado "nas sombras das trevas da morte"; Não aceito nada disso. Cada vez mais, vejo que os anarquistas de esquerda é que tem razão. Liberdade sempre. Coisa que a URSS nunca ofereceu ao povo, antes fez do poder estatal uma arma para oprimir seus dissidentes.

Resolvi sair do PCB porque eu sou basista, acho que a comunidade tem o poder de decidir o que é bom para si, que não depende da ajuda de um "paizinho" como foi o Sr. Stálin. Ditadura do proletariado é o caralho!

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Agradar a gregos e troianos?

Foi-se o tempo que eu escrevia para agradar meus leitores, e sempre que fazia isso, sempre aparecia alguém com críticas sujas baseadas em suas frustrações. Hoje eu escrevo para mim e se alguém gostar tanto melhor e se "não gostar, permito que vá à bosta" (Rocha Ramos).

Quem critica, critica porque gosta ou porque é um espírito de porco. Quem ama critica para melhorar o texto do amigo, agora os espíritos de porcos criticam pelo simples prazer de criticar, não tem nenhum fundamento, falam do alto de suas respectivas ignorâncias. Estão fundamentados na areia movediça da estupidez. Tem muito pascácio que pensa que xingar vence debate, que ofender é argumentação. Mas que esperar dos boçais a não ser boçalidade? Ninguém dá aquilo que não tem, já dizia o ditado romano, como pode o estúpido dar sabedoria?

Hoje para escrever não procuro artifícios para agradar a quem quer que seja, sei de minha capacidade, escrevo num ato egoísta, escrevo para desabafar, para expor meus pensamentos e ideias para mim mesmo, ainda que ninguém venha a ler meus escritos. E desde que mudei minha postura, as pessoas passaram apreciar mais o meu estilo, por isso só posso concordar com Nietzsche: "Princípio do amor ao próximo: Ama-te e todos te amarão".

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Acerca da união homoafetiva e o fundamentalismo anticristão

O STF (Supremo Tribunal Federal) reconheceu a união homoafetiva, sendo assim pessoas do mesmo sexo podem casar civilmente. É evidente que certas religiões (cristianismo e islamismo por exemplo) e dentro das religiões, o cristianismo e dentro do cristianismo certas facções lutam por um Brasil obscurantista, um Brasil não brasileiro, um Brasil norte-americanizado, ou que é pior um Brasil da bárbarie da época de Moisés.

Os cristãos via de regra (eu sou cristão) são homofóbicos, principalmente os protestantes pentecostais. Quanto menos instruído é um cristão mais preconceituoso e mais homofóbico é o cristão. Mas por que são preconceituosos? Sua homofobia tem razão de ser? Esses cristãos são preconceituosos por causa da Bíblia e a razão de ser é: "tá na bríbia, o pastô falo", etc... Ou seja, essas pessoas apenas reproduzem aquilo que seus líderes querem. Não são homens, são bonecos. O que esses cristãos não veem, ou melhor não leem é o romance que o seu "grande profeta" Davi teve com Jônatas.

"a alma de Jónatas se ligou com a alma de David; e Jónatas o amou, como à sua própria alma" (I Sam 18,1)


"E Saul naquele dia o tomou, e não lhe permitiu que voltasse para casa de seu pai. 3 E Jônatas e Davi fizeram aliança; porque Jônatas o amava como à sua própria alma. 4 E Jônatas se despojou da capa que trazia sobre si, e a deu a Davi, como também as suas vestes, até a sua espada, e o seu arco, e o seu cinto." (I Sam 18,2)

(…)

"E, indo-se o moço, levantou-se Davi do lado do sul, e lançou-se sobre o seu rosto em terra, e inclinou-se três vezes; e beijaram-se um ao outro, e choraram juntos, mas Davi chorou muito mais." (I Sam 20,41)

(…)


"Angustiado estou por ti, meu irmão Jônatas; quão amabilíssimo me eras! Mais maravilhoso me era o teu amor do que o amor das mulheres." (II Sam 1,26)

Se a Bíblia condena o homossexualismo como ensinam esses fariseus hipócritas, por que cantam os salmos de Davi e o celebram como amado de Deus? Não deveria Davi morrer apedrejado?

E Jesus que é o centro do cristianismo, condenou o homossexualismo? Não. Nenhuma palavra sobre o assunto. Pelo contrário, Jesus curou o servo do centurião que era homossexual ou bissexual (Lc 7) e não o  reprovou, não mandou que se convertesse em heterossexual, como fariam nosso pastores.

O problema da Bíblia não é a Bíblia mas seus leitores desqualificados que não entendem  grego, nem hebraico, que ignoram a história e que pensam que a Bíblia caiu prontinha do céu em português! Colocar a Bíblia nas mãos de uma pessoa ignorante é um crime e uma verdadeira blasfêmia. Pois o inculto irá ler de acordo com suas ideias cheias de preconceitos e vazias de conhecimentos arqueológicos, etimológicos, históricos, etc...

Neste ponto a Igreja Católica Romana foi sábia por não ter colocado tal livro nas mãos de pessoas ignorantes, já o protestantismo fez um ótimo desserviço à civilização espalhando a Bíblia entre velhinhas gagás, jovens ignorantes e todo tipo de sofista.

Para encerrar este post, só posso afirmar que esses cristãos homofóbicos nada tem de cristão a não ser o nome, são seguidores de Moisés, Davi, Salomão e não de Cristo, pois como disse acertadamente alguém: "Tem uma coisa que Jesus não seria se vivesse hoje: cristão".

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Canonizem satanás!

O papa João Paulo II de infeliz memória foi beatificado ontem para maior insulto dos trabalhadores católicos romanos. A Igreja diz que é preciso um milagre para um candidato se tornar beato que é o primeiro passo para ser canonizado, isto é, tornar-se oficialmente santo. Mas a beatificação e a canonização hoje seja nas igreja católica apostólica romana ou nas igrejas ortodoxas, muitas vezes não passa de politicagem para defender uma ideologia e assim deste modo ludibriar o povo. O processo de santidade nem sempre foi assim, nos primeiros séculos do cristianismo era o povo cristão quem aclamava os santos, eles escolhiam seus santos e os bispos é que tornavam oficial aquilo que já era reconhecido pelo povo, mas com o tempo o processo se inverteu, as igrejas tomaram o poder de canonizar, e canonizam a quem querem e impõem seus modelos ao povo que muitas vezes nem os reconhece.

João Paulo II, nascido Karol Woytila era polonês e lutou contra os totalitarismos do nazismo e do comunismo, só esquecendo de lutar contra o pior dos totalitarismos: o do imperialismo norte-americano, o da especulação financeira.

Os católicos romanos ingênuos acreditam que João Paulo II foi escolhido pelo Espírito Santo para guiar a Igreja, mas nós sabemos que o que os cardeais chamam de Espírito Santo nada mais é do que uma jogada política. Ora, nada melhor, para enfrentar a então URSS do que escolher um papa do leste europeu, isso é óbvio. E o papa que "veio de longe" (como ele mesmo se definia) odiava mais do que ninguém o socialismo.

João Paulo II foi uma das pessoas que mais contribuiu para a derrocada da União Soviética, até aí tudo bem, posto que ela perseguia a religião e os religiosos, querendo extinguir a religião por todos os meios e modos e que a ditadura do proletariado outra coisa não era do que a ditadura de uma minoria que usufruía de do bom e do melhor e que perseguia os trabalhadores cristãos, não cristãos e ateus, desde que se levantassem contra ela. João Paulo II poderia sim condenar a URSS desde que condenasse também o neoliberalismo da então primeira ministra brutânica britânica Margareth Thatcher e do então presidente ianque Ronald Reagan. Pelo contrário, João Paulo II se associou aqueles que mais do que ninguém exploravam os países pobres, ele se fez inimigo do socialismo pregado por Cristo, pelos apóstolos e pelos Padres da Igreja, enfim se fez inimigo dos pobres e amigo dos ricos.

Karol Woytila em 1983 censurou os socialistas e revolucionários católicos sandinistas, mas foi vaiado pelo povo que estava livre das garras do imperialismo norte-americano.

João Paulo II odiava o totalitarismo não porque fosse "amante fanático da liberdade" (Bakunin) mas porque se reconhecia nesse totalitarismo, assim como os homofóbicos se reconhecem nos homossexuais, mas como não tem coragem de assumir sua homossexualidade, pretendem matar os homossexuais, e assim pretendem sufocar seu homossexualismo.

O papa do leste europeu silenciou o ex-frade Leonardo Boff, censurou a teologia da libertação, marginalizou o cardeal Arns e comtemporizou com a s ditaduras militares da extrema direita. E não satisfeito com isso, o mesmo papa excomungou em 1988 o arcebispo-bispo de Tulle Dom Marcel Léfebvre pelo fato de ter sagrado quatro bispos tradicionalistas sem a permissão de Sua Santidade. João Paulo II nem conseguiu ser um reacionário de verdade, queria ser um neoliberal na economia, um conservador no que tange a sexualidade e um modernizador no que toca a liturgia da Igreja Romana. Não concordo com muitas das posturas de Dom Marcel Léfebvre, mas o respeito porque era um reacionário sincero, bem diferente de João Paulo II.

Se é para beatificar alguém tão sujo porque não beatificaram logo o diabo?