terça-feira, 8 de março de 2011

Dia Internacional das Mulheres

Hoje é o dia internacional das mulheres, mas são poucas pessoas que estão se lembrando desta data este ano, devido a alienação do carnaval. Praticamente esta data passaria em branco não fossem os militantes socialistas.

Não é um dia para se comemorar, mas para se refletir e também para lutar pela emancipação feminina. Mesmo tendo a mesma escolaridade que os homens, as mulheres continuam ganhando menos. Infelizmente não é só no Brasil que acontece, este fenômeno é global. Por que as mulheres ganham menos que os homens ainda quando tem o mesmo nível de estudo? A resposta não pode ser outra que o machismo. O machismo relega a condição do sexo feminino a do belo sexo, sexo frágil e daí por diante.

O fato das mulheres ganharem menos e terem tanto estudo ou mais que os homens e trabalharem o mesmo período de tempo é também uma violência contra a mulher. Pois ao ganhar menos a mulher trabalha mais, produz mais, é mais vítima do sistema capitalista e da mais-valia. E muitas vezes por ganhar menos acaba por depender do homem, e sendo vítima da violência no trabalho ainda pode ser vítima da violência em casa.

Não há a meu ver uma explicação lógica para o fato das mulheres ganharem menos que os homens, a não ser o machismo herdado do mundo judaico-cristão que é uma "bênção" para os capitalistas que poder ter um lucro ainda maior contratando as mulheres.

A lutas das mulheres não deve ser uma luta só das mulheres, mas também dos homens, pois os trabalhadores que são explorados não devem querer reproduzir a exploração dos burgueses contentando-se que as mulheres ganhem menos que eles. A "guerra dos sexos" deve ser deixada de lado pois o inimigo é um só: a burguesia. Que se extinga as guerras dos sexos para desfraldar a bandeira das lutas de classes.

3 comentários:

Professora Lu disse...

Por que uma data apenas para lembrar disso????
Todos os dias são dias para todos... Homens, mulheres, negros, brancos, índios....
Na minha visão a mulher se perdeu muito nesse caminho de igualdade.
Infelizmente, aos meus olhos, até seus valores foram perdidos.
Que há diferenças salariais, todos nós sabemos, mas essas diferenças existem e não apenas em relação ao gênero.
Por que um professor que tanto estuda e que tem importância fundamental na construção do conhecimento de uma criança é tratado com indiferença? São questões que sempre permeam minha cabeça.
Recebi muitas mensagens dizendo: parabéns pelo seu dia! Apenas agradeço, pois para mim não há importância. Eu, mulher luto, trabalho, brigo, choro, amo, sonho, vivo todos os dias... sou intensa em minhas ações diárias. Todos os dias são meus e todos os dias me parabenizo por ser a mulher que sou!

Professora Lu disse...

Oi, Fernando, tudo bom????
Por você ser da baixada fica muito mais fácil, a gente pode marcar de se encontrar, sem problemas...
Eu moro na divisa da praia, só para vc ter um referencial!!!
Pude perceber pelos teus textos que você é comprometido e gosta do que faz. O nosso país precisa de muito mais profissionais como você!!! Parabéns!
Beijossss,
Lu

Fernando disse...

Olá professora Lu, muito obrigado por seus comentários e agradeço o apoio.
Eu moro em São Vicente, e podemos sim marcar um encontro.