terça-feira, 24 de maio de 2011

Adeus PCB!

Militei por dois anos no PCB o partido mais antigo, mas não o mais sério do Brasil. Vi muitas coisas erradas com as quais não compactuo. Saí por causas das diversas incoerências do "Partidão". Incoerências essas bem ao estilo Stálin de ser.

O PCB tem um discurso muito bonito mas na prática a teoria é outra. Falam na dor do proletariado, mas desprezam esse mesmo proletariado ao não permitir que este se liberte a si mesmo sozinho. Os comunistas pensam que tem um líder infalível, da mesma forma que os católicos romanos tem o papa. Só o partido é verdadeiro e tudo aquilo que parece ser bom, se não for do PCB é ruim. A única esquerda boa e verdadeira é o PCB.

Não poucas coisas no PCB me irritam, mas a gota d'água foi quando desavergonhadamente atacaram o presidente da Venezuela Hugo Chávez num falso moralismo e numa tática maquiavélica. Creio que antes de atacar pedra no telhado alheio deveria se olhar o próprio telhado coisa que o PCB filial da Internacional comunista não o fez. O PC da China tinha negócios com o Chile de Pinochet, com o Chile que torturava e matava comunistas; a ex-URSS tinham negócios com a Arábia Saudita que matava comunistas. Pergunto: que moral tem esse partido para criticar Hugo Chávez, partido esse que se mostrou ao longo da história um partido oportunista?

O autoritarismo  que afirma que se tem que obedecer o comitê central sem questionar e que se deve aceitar as "correções fraternais" para depois se fazer a autocrítica de que o militante se encontrava sentado "nas sombras das trevas da morte"; Não aceito nada disso. Cada vez mais, vejo que os anarquistas de esquerda é que tem razão. Liberdade sempre. Coisa que a URSS nunca ofereceu ao povo, antes fez do poder estatal uma arma para oprimir seus dissidentes.

Resolvi sair do PCB porque eu sou basista, acho que a comunidade tem o poder de decidir o que é bom para si, que não depende da ajuda de um "paizinho" como foi o Sr. Stálin. Ditadura do proletariado é o caralho!

2 comentários:

J.L.Tejo disse...

Salve, Fernando. Como membro do PCB, eu apenas ressalto que o formato partidário (que é de Lênin), e a ditadura do proletariado (que já está em Marx, mas isso tudo você já sabe) são instrumentos, ferramentas, para que se chegue à meta final que você cita no seu post: "Liberdade sempre".

O marxismo é intrinsecamente libertário, e tento falar disso sempre em meus textos (e na minha militância diária). Já o stalinismo é outra coisa, completamente diferente.

Lamento sua saída, portanto, mas a respeito. Que tenha êxito em sua jornada que, como acabei de dizer, também é a nossa.

Fernando disse...

Caro Tejo aprecio muito suas considerações, sei que a ditadura do proletariado já está em Marx, mas Bakunin já tinha denunciado essa ditadura do proletariado, advertindo no que poderia se tornar.

A ditadura do proletariado que seria breve não se realizou em nenhum lugar do mundo e na ex-União Soviética, a ditadura do proletariado foi usado para reprimir, torturar, prender e matar dissidentes. eu, meu caro não quero ditadura nenhuma, não quero nenhuma censura, liberdade sempre.

Mas saí do partido porque ouvi um membro do comitê central falar que o PCB não é basista e isso pra mim foi a gota d'água.