quarta-feira, 26 de julho de 2017

Desconstruindo o discurso elaborado em torno da pretensa sexualidade 'Cristã' - Pederastia, homoafetividade, sexo oral, masturbação, etc 02

Resultado de imagem para davi e jonatas amantes





No entanto quando surgiram os novos tempos e com eles um setor naturalista ou racionalista na sociedade 'cristã' já secularizada, os pastores e profetas, para não ficarem falando as paredes, tiveram de ensaiar um discurso naturalista e aparentemente racional com o intuito de vindicar seus preconceitos ou melhor os preconceitos bíblicos em torno do sexo.

O objetivo deles era impugnar as relações homoafetivas do ponto de vista da natureza e entregaram-se com sanha invulgar a esse objetivo, talvez com o intuito de recalcar ainda mais o desejo de dar a bunda... Ainda hoje observamos um discurso insidioso como este na boca de possíveis enrustidos como Feliciano e Malafaia. Psicologicamente falando o policiamento sexual só pode partir de pessoas sexualmente inseguras ou insatisfeitas. Pessoas seguras, decididas e realizadas não se preocupam com o que o outro faz de seu corpo ou com o uso que faz de sua vagina ou ânus. A preocupação é essencialmente doentia...

Curioso é que por pura e simples ignorância tenham os fanáticos confundido homoafetividade com pederastia ou sexo anal, tomando uma por equivalente da outra.

Via de regra as pessoas comuns, péssimas conhecedoras de história antiga ou cultura clássica, imaginam com razão que nem todos os homens gregos apreciassem a pederastia ou o sexo anal, sugerindo, por força de nossa cultura, que fossem todos heterossexuais ou pessoas 'normais' segundo a receita de bolo 'cristã'. A suposição é forçada e absurda uma vez que os gregos, guiados pela natureza, ao invés de recalcar, encaravam seus impulsos ou desejos com absoluta naturalidade.

De fato, sabemos por Aristóteles e outros letrados gregos, que nem todos os homens apreciavam a pederastia. Deixavam por isso de ser homossexuais para converterem-se em gado judaico ou judaizante recalcando os impulsos provenientes da natureza? De modo algum. Neste caso que faziam???

Sexo não penetrativo.

Para ao menos parte dos antigos gregos, a homoafetividade não comportava necessariamente a pederastia, como 'soi' entre os Cristãos hipócritas e fingidos há mais de mil anos.

Então?

Masturbavam-se uns aos outros, trocavam carícias corporais, praticavam o sexo oral e sobretudo friccionavam os pênis tal e qual fazem as lésbicas friccionando os clitóris. Tal o sexo não penetrativo praticado pela totalidade dos homens gregos. Destarte a pederastia ficava restringida a determinado setor.

Por onde se vê que o homossexualismo grego não é de modo algum atingido pela crítica ferina que os fundamentalistas dirigem a pederastia e que, como veremos mais adiante, atinge todas as demais formas de sexualidade humana, a exceção da consagrada posição missionária ou papai e mamãe, canonizada pelos pastores hipócritas.

Alias aproveito a oportunidade para convidar os pastores e profetas que limitam-se a praticar a posição missionária com suas esposas para que venham a nossa página dar testemunho de sua fidelidade ao (rsrsrsrsrs) 'evangelho' rsrsrsrsrsrsrsrs

De minha parte sou demasiado cético para crer que mais de 1% dos bíblicos, contentem-se, entre quatro paredes, a introduzir frontalmente o pênis na vagina. As mulheres especialmente adorariam essa forma ortodoxa de sexo que consiste apenas em abrir as pernas e receber o membro amigo... Queria saber quem, entre os paladinos da moral e dos bons costumes, contenta-se com isto...

Nossa página esta aqui aberta e disposição dos fanáticos dispostos a dar 'bom testemunho' de sua sexualidade!!!

Aparecera alguém???

Duvido e faço pouco.

Mesmo entre os fanáticos que buscam criar um discurso naturalista contra a orientação homoafetiva, raro - e estou sendo condescendente - é o que não masturba, bolina, beija, lambe, faz sexo oral e pasme!!! mesmo anal com a parceira. Sexo anal seja com homem ou mulher equivale a pederastia, pelo simples fato de envolver o ânus e já veremos, senhores pastores, onde chega tudo isto...

Já dissemos que, levar a sério o discurso homofóbico naturalista inventado pelos pastores e suas ovelhas, a única solução possível para os ungidos em termos de sexo é o delicioso papai e mamãe, e que tudo quanto passe disto proceda necessariamente do maligno.

Analisemos o discurso.

Em que consiste ele?

Em declarar e insistir até a vulgaridade que o ânus não sendo órgão sexual não pode ser penetrado.

Usar o ânus com propósitos de natureza sexual seria anti natural uma vez que ele foi feito apenas para defecar.

Deus fez o ânus para cagar e não para que um pênis seja introduzido nele.

Tal a bomba atômica fabricada pela sinagoga cristã kkkkkkkkkk

E como não há qualquer diferença entre o ânus da mulher e o do homem fica evidente que qualquer homem religioso que ouse penetrar o ânus da esposa comete um ato anti natural, logo um pecado.

Peca trasando com a mulher da mesma maneira como pecaria trasando com um homem pelo simples fato de que a sensação é a mesma.

Afinal quem obtém sensações prazerosas penetrando um ânus feminino obte-la-ias da mesma maneira penetrando um ânus feminino.

Logo quem apreciar esta modalidade ao penetrar o ânus da esposa correrá o risco real de...

Trata-se portanto de impedir que o homem conheça este tipo de sexo, sensação e prazer. De modo a jamais cogitar em...

A estratégia do pastor aqui consiste em satanizar todo e qualquer tipo de sexo anal (pederastia), sem consideração de ralação ou gênero (não importa se faz matrimonialmente com a legítima esposa, continua sendo anti natural e pecaminoso e nada muda isto sr crentelho) e em canonizar o sexo frontal ou vaginal.

Neste caso, convenhamos que restará ainda muita coisa, dirá nossa ovelha judaizante de plantão. Pois poderei acariciar, bolinar, lamber, friccionar com as mãos, etc bem como ser acariciado, masturbado, chupado, etc

Ledo engano tolinho...

Uma vez que tal e qual o ânus, mãos, seio e boca não são órgãos sexuais. Esqueceu-se de que as relações só são naturais e lícitas quando envolvem órgãos sexuais com terminações nervosas e finalidade especifica??? Caso excluamos arbitrariamente o ânus temos de convir que os únicos órgãos sexuais propriamente ditos são pênis e vagina, nada mais.

Boca, segundo a natureza e os 'planos de deus' foi feita apenas para comer, assim a lingua, os dentes, etc não para lamber ou chupar outras coisas! Tem o ânus turbilhões de bactérias venenosas e nocivas??? Quem lhe disse que a boca tem menos????

Que dizer então do seio, cuja função é alimentar um nascituro???!!!??? E até mesmo de nossas mãos não lavadas repletas de micróbios??? Alias quem disse que nossas mãos foram feitas para friccionar a vagina ou o pênis substituindo criminosamente o órgão oposto???

Admitido o argumento crentelho a respeito do ânus temos toda forma de sexo não vaginal, condenada como anti natural e pecaminosa!

Por outro lado caso devamos considerar mãos, boca e seios como órgãos de natureza sexual não vejo porque excluir arbitrariamente o ânus. Afinal que tem ele de indigno ou inferior? Despejamos matéria sólida por meio dele??? E urinar, urinamos com que??? Já tirou a uretra da vagina ou do pênis na hora de fazer seu sexo limpo ou sagrado??? Bem, então se os homossexuais fazem sexo com fezes você faz sexo com urina! Gosta de urina??? Então por que não bebe???

Eis o ridículo a que chegamos levando as últimas consequências os argumentos ineptos dos homofóbicos contra o sexo anal.

Por isso só daremos ouvidos aos crentelhos hipócritas quando vierem a público declarar que se satisfazem com a posição missionária, alias com as luzes apagadas (para não contemplar a nudez proibida pela santa Torá rsrsrsrsrs). A coerência o pede! Exige-o.

Eis o que dá substituir os ensinamentos simples do Evangelho por tabus e preconceitos humanos.

Se Jesus não decretou quaisquer leis destinadas a normatizar as relações sexuais, é dever dos Cristãos lutar e combater pelo exercício de uma sexualidade livre e, consequentemente por uma sociedade menos neurótica.

Nenhum comentário: