quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Porque sou a favor da união civil homoafetiva




Sou a favor porque é direito das pessoas amarem e conviverem com pessoas do mesmo sexo, se assim o desejaremumavez que  o homossexualismo é tão normal quanto o heterossexualismo visto que existe homossexualismo dentro da natureza.

A união civil homoafetiva não cria o homossexualismo nem aprova a safadeza como querem os reacionários e os fanáticos religiosos.

Sem a legalização da união civil homoafetiva os homossexuais viviam juntos mas não tinham garantias de herdar o patrimônio do(a) companheiro(a) no falecimento deste(a),quem herdava era a família do(a) morto(a), da família que o(a) censurou, da família que o(a) condenou, enfim da família que chegou a expulsá-lo(a) de casa. Não é justo que duas pessoas que viveram juntas por 10,15,20 anos ou mais,que construíram um patrimônio juntas por ocasião da morte de um dos(as) companheiros(as) perca tudo para a família, toda uma vida de trabalho. Então para a proteção dessas pessoas eu sou a favor sim da união civil homoafetiva.

Sou a favor da união civil homoafetiva para que casais de pessoas do mesmo sexo possam adotar crianças, ao invés das mesmas pararem em abrigos ou orfanatos, sem ter uma família e qualidade de vida. Pois casais homossexuais podem dar educação e carinho para crianças que foram abandonadas ou que perderam suas famílias de origem. Alguém poderia levantar a questão: Mas essas crianças não seriam influenciadas pelo comportamento dos pais ou das mães? Não, de forma alguma pois todos sabemos que a maioria dos homossexuais surgiram em famílias heterossexuais.

Sou a favor da união civil homoafetiva porque estas uniões não devem ser clandestinas, tampouco um benefício concedido a uma minoria mas porque deve ser um direito dos cidadão que optarem pelo homoafetividade. A sociedade não pode ser ameaçada por fanáticos que lutam para destruir a sociedade laica. O povo deve se reger não por princípios religiosos mas pelos princípios éticos e constitucionais.

Mesmo após esta breve exposição alguém poderia afirmar: "Cada um defende os seus interesses, se você defende o 'casamento gay' é porque você é um". Se alguém afirmasse tal eu responderia da seguinte forma: Então você não defende os negros do racismo por que não é negro? Você não luta pelos direitos das mulheres se emanciparem e competirem em pé de igualdade com os homens porque não é mulher? E você não condenaria os nazistas só porque não é judeu? Não, as pessoas não defendem somente seus interesses, elas defendem interesses alheios porque se colocam no lugar dessas pessoas, isso se chama empatia.

A união civil homoafetiva só não é aceita por toda a sociedade porque a maioria das pessoas tem preconceitos advindos da religião, como se os valores de um passado remoto e de um lugar valessem para todos os tempos e lugares. E, mesmo esclarecendo essas pessoas, mesmo convencendo, refutando, não podemos debelar suas vontades. Aceitar esse novo tipo de família cabe mais à vontade do que ao ato de conhecer a fundo a questão, pois uma coisa é o conhecimento e outra a vontade. Por isso, as garantias da união civil homoafetiva devem ser garantidas por lei, é isso, fim de papo.

Um comentário:

Ronaldo disse...


Todos têm direito a ser felizes, independentemente de suas crenças ou opiniões.
As pessoas confundem ‘incomum’ com ‘anormal’. Tudo é normal, embora nem tudo seja comum.
Ser contra a união homossexual é andar na contramão da evolução humana e social. Essa história é velha na sociedade humana, mas é difícil as pessoas aprenderem.