segunda-feira, 2 de maio de 2011

Canonizem satanás!

O papa João Paulo II de infeliz memória foi beatificado ontem para maior insulto dos trabalhadores católicos romanos. A Igreja diz que é preciso um milagre para um candidato se tornar beato que é o primeiro passo para ser canonizado, isto é, tornar-se oficialmente santo. Mas a beatificação e a canonização hoje seja nas igreja católica apostólica romana ou nas igrejas ortodoxas, muitas vezes não passa de politicagem para defender uma ideologia e assim deste modo ludibriar o povo. O processo de santidade nem sempre foi assim, nos primeiros séculos do cristianismo era o povo cristão quem aclamava os santos, eles escolhiam seus santos e os bispos é que tornavam oficial aquilo que já era reconhecido pelo povo, mas com o tempo o processo se inverteu, as igrejas tomaram o poder de canonizar, e canonizam a quem querem e impõem seus modelos ao povo que muitas vezes nem os reconhece.

João Paulo II, nascido Karol Woytila era polonês e lutou contra os totalitarismos do nazismo e do comunismo, só esquecendo de lutar contra o pior dos totalitarismos: o do imperialismo norte-americano, o da especulação financeira.

Os católicos romanos ingênuos acreditam que João Paulo II foi escolhido pelo Espírito Santo para guiar a Igreja, mas nós sabemos que o que os cardeais chamam de Espírito Santo nada mais é do que uma jogada política. Ora, nada melhor, para enfrentar a então URSS do que escolher um papa do leste europeu, isso é óbvio. E o papa que "veio de longe" (como ele mesmo se definia) odiava mais do que ninguém o socialismo.

João Paulo II foi uma das pessoas que mais contribuiu para a derrocada da União Soviética, até aí tudo bem, posto que ela perseguia a religião e os religiosos, querendo extinguir a religião por todos os meios e modos e que a ditadura do proletariado outra coisa não era do que a ditadura de uma minoria que usufruía de do bom e do melhor e que perseguia os trabalhadores cristãos, não cristãos e ateus, desde que se levantassem contra ela. João Paulo II poderia sim condenar a URSS desde que condenasse também o neoliberalismo da então primeira ministra brutânica britânica Margareth Thatcher e do então presidente ianque Ronald Reagan. Pelo contrário, João Paulo II se associou aqueles que mais do que ninguém exploravam os países pobres, ele se fez inimigo do socialismo pregado por Cristo, pelos apóstolos e pelos Padres da Igreja, enfim se fez inimigo dos pobres e amigo dos ricos.

Karol Woytila em 1983 censurou os socialistas e revolucionários católicos sandinistas, mas foi vaiado pelo povo que estava livre das garras do imperialismo norte-americano.

João Paulo II odiava o totalitarismo não porque fosse "amante fanático da liberdade" (Bakunin) mas porque se reconhecia nesse totalitarismo, assim como os homofóbicos se reconhecem nos homossexuais, mas como não tem coragem de assumir sua homossexualidade, pretendem matar os homossexuais, e assim pretendem sufocar seu homossexualismo.

O papa do leste europeu silenciou o ex-frade Leonardo Boff, censurou a teologia da libertação, marginalizou o cardeal Arns e comtemporizou com a s ditaduras militares da extrema direita. E não satisfeito com isso, o mesmo papa excomungou em 1988 o arcebispo-bispo de Tulle Dom Marcel Léfebvre pelo fato de ter sagrado quatro bispos tradicionalistas sem a permissão de Sua Santidade. João Paulo II nem conseguiu ser um reacionário de verdade, queria ser um neoliberal na economia, um conservador no que tange a sexualidade e um modernizador no que toca a liturgia da Igreja Romana. Não concordo com muitas das posturas de Dom Marcel Léfebvre, mas o respeito porque era um reacionário sincero, bem diferente de João Paulo II.

Se é para beatificar alguém tão sujo porque não beatificaram logo o diabo?

2 comentários:

AF Sturt Silva disse...

Com um papa nazista liderando todo este "feudo" de reacinários vc está querendo o quê?

Domingos disse...

Abaixo o pseudo socialismo autocrático... morte ao estalinismo.

Verdade. O papa de merda esqueceu de condenar e combater o materialismo capitalista ou melhor fez causa comum com ele e por ele lutou atraiçoando, ja ao ideal puramente cristão de justiça e fraternidade, já a doutrina social de sua própria igreja...

E colaborando ativamente para realizar o inferno sobre a terra conquistou o paraíso...

Falta agora canonizar Nero, Lutero, Calvino, Hitler, Hayek Bush e outros tantos perversos e canalhas...

A igreja papa condenou a Teologia da Libertação e hoje vê seus fiéis migrando em massa para as fileiras da iniqua teologia da prosperidade.

O que o homem planta, isto colherá.

Caso acreditasse na existência desse lugar horrendo cognominado inferno, acreditaria que o papa polonês lá se encontra mancomunado com todos os diabos... Felismente ja estamos livre dele.

Seja sua vergonha eterna!!!