quinta-feira, 28 de abril de 2011

Da homofobia

Outro dia na EJA lecionei sobre os preconceitos e dentre eles, é claro, a homofobia. Dentro de uma sala de aula que tem somente adultos, nós vemos o quanto a sociedade é homofóbica. Tive que mostar que não existe um machismo inato e que o homossexualismo é tão natural quanto o heterossexualismo.

Quando falei que o bissexualismo era algo natural na Grécia Antiga, alguns de  meus alunos fizeram uma cara de quem comeu e não gostou. Uns afirmavam seu machismo, por puro preconceito. Disse-lhes que cada época tem seus valores e que os valores se constróem e se destróem, porque não existe uma moral eterna e universal, a não ser aquela que é ditada pelo amor.

O problema das pessoas é que elas herdaram seus preconceitos dos pais, das igrejas e pensam que essas são suas ideias e não ideias que lhe foram infundidas. Mostrei-lhes que os preconceitos eram frutos da ignorância e só o conhecimento da história, da filosofia e da biologia podem libertar o ser humano dos preconceitos.

Einstein estva certíssimo quando disse: "Vivemos num mundo em que é mais fácil quebrar um átomo do que um preconceito."

Nenhum comentário: